A água em nosso cotidiano: A aprendizagem da química a partir da tecnologia de tratamento convencional e suas implicações ambientais.

Suelen Charqueiro Loreto, Sérgio Gonçalves Rodrigues, Maeli Veiga Dias Vinholes, Marcia da Fontoura Machado Ferronato, Natieli Rodrigues Bicca, Tales Leandro Martins

Resumo


A Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu o período de 2005 a 2015 como Década Internacional da Água, com o lema Água, Fonte de Vida. É indiscutível a importância da água para a vida das populações (todos os organismos vivos do planeta). Os avanços conquistados na área de saneamento básico, especialmente no desenvolvimento de técnicas de tratamento de água, têm contribuído para melhoria da qualidade de vida de boa parte da população humana do nosso planeta. Primeiramente, é importante mencionar que uma parcela significativa da população mundial ainda não tem acesso á água tratada. No Brasil, essa situação não é diferente, pois mais de 50% de nossa população se encontra nessa situação. Contudo, restam ainda vários obstáculos no estabelecimento de um balanço adequado entre nossas necessidades e o funcionamento dos diversos ecossistemas da terra. Dessa forma fica evidente que tanto no plano local quanto global, todas estas questões terão que ser resolvidas se o que se almeja é o uso sustentável da água. Frente a essas argumentações, torna-se clara a importância da educação para auxiliar na tomada de consciência da responsabilidade e do direito de todos os cidadãos a um ambiente saudável, não só para o presente, mas também para as futuras gerações. Adotou-se como estratégia para desenvolvimento das atividades o seguinte roteiro: primeiramente, os alunos foram ao laboratório da escola onde houve uma explanação referente ao tratamento de água. A atividade experimental consistiu em reproduzir os processos de floculação, decantação e principalmente a filtração, com a construção por parte dos alunos de filtros com garrafas pet e leito filtrante em diferentes estratificações com brita, areia grossa, areia fina e carvão, nas dependências do laboratório da escola. Em um segundo encontro oportunizou-se aos alunos visitação à Estação de Tratamento de Água, onde puderam in loco visualizar o processo de conversão da água bruta em água potável. A partir de todas as atividades desenvolvidas no projeto, pode-se observar que o interesse e a motivação para aprendizagem da disciplina mudaram significativamente. Além disso, as estratégias montadas, para tratar o tema permitiram a ampliação dos conhecimentos químicos e elaborações mais consistentes por parte dos alunos integrando os conceitos com a realidade. A atividade experimental contribuiu como agente facilitador na aprendizagem de novos conceitos, pois contextualizou os conteúdos trabalhados em sala de aula, de modo a aproximar os alunos da química. O projeto estimulou uma aula com caráter problematizador e com participação ativa dos alunos.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.