Adsorção De Íons De Zn E Cr Por BiomolÉculas

Juliene De Figueiredo Marques, Wladimir Hernadez Flores

Resumo


Introdução: A rápida industrialização tem aumentado a disponibilidade de metais para o ambiente.Segundo pesquisa realizada em 2003 pela Associação Brasileira de Empresas de Tratamento, Recuperação e Disposição de Resíduos Especiais (ABETRE), dos 2,9 milhões de toneladas de resíduos industriais perigosos, gerados anualmente no Brasil, somente 850 mil toneladas recebem tratamento adequado. Os 72% restantes são depositados indevidamente em lixões ou descartados em cursos d’água sem qualquer tipo de tratamento.O tratamento de efluentes através da adsorção, usando adsorventes naturais de baixo custo como rejeitos da indústria e da agricultura, materiais argilosos e biomassa ainda não são comuns mas, em geral, seu uso apresenta boa capacidade de adsorção. Inúmeros estudos têm objetivado a busca de um material adsorvente natural que seja de baixo custo, contudo, tenha grande eficiência em remover metais em meio líquido.Neste contexto, o presente trabalho focou-se no estudo da interação de dois metais com uma biomolécula. O sistema de remoção de metais pesados proposto consiste na utilização de resíduos de casca de maracujá (pectina), a qual é constituída por macromoléculas capazes de adsorver os metais por complexação. Material e Métodos: Estes sistemas, na quantidade de 0,2g de casca de maracujá, foram testados para remoção de Zn (II) e Cr (II) em soluções aquosas com concentrações de 5 e 200 mg.L-1.Os sistemas foram caracterizados pela técnica de absorção de raios-X (XANES: X-ray absorption near edge spectroscopy), que é quimicamente seletiva e sensível a ordem local do absorvedor. As medidas na borda K do Zn (9,659 keV) e do Cr (5,989 keV) foram feitas no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron – LNLS (Campinas, SP) na linha XAFS2. Os espectros dos biosorventes foram obtidos no modo de fluorescência utilizando um detector multi-elementos (15 elementos de Ge), e para soluções padrão (1000 mg.L-1 do metal) no modo de transmissão. Resultados e Discussão: O processo de adsorção do Cr não apresenta alterações significativas nas características espectrais ao compararmos os espectros dos dois sistemas com o da solução padrão. Não ocorre deslocamento de energia e todos os espectros apresentam as características típicas de uma geometria octaedral em torno dos íons de Cr. Para o caso da adsorção do Zn, observamos que após a adsorção ocorre um pequeno deslocamento de energia indicando que a geometria octaedral da solução padrão sofre um rearranjo para as soluções de 5 e 200 mg.L-1. Conclusões: Após a análise dos resultados pode-se concluir que os metais são adsorvidos sem alterações em seus estados de valência.A ordem local em torno dos átomos de Cr não é alterada e os átomos de Zn adsorvidos sofrem uma pequena alteração na sua ordem local. Orgão de Fomento: Fapergs

Palavras-chave


Biosorventes, Absorção de raios-x

Apontamentos

  • Não há apontamentos.