Analise Do Posto De Trabalho Em Um Empresa De Enlatados Localizada No Interior Do Rio Grande Do Sul

Ederson Bitencourt Das Neves, Rafael Lipinski Paes, Tiago Joubert Machado Correia, Rafael Barreto Tavares

Resumo


Introdução: Este artigo visa analisar o posto de trabalho denominado “cesto” no setor de conserva em uma empresa de enlatados de carne na região sul do Brasil. Nele serão apresentados conceitos teóricos de análise ergonômica do trabalho, onde é realizada uma intervenção ergonômica a partir de uma análise proposta por Amaral, através do método OWAS e do critério de Moore e Garg, fazendo uma comparação entre essas ferramentas. Material e Métodos: O método OWAS tem duas preocupações principias: a maneira mais factível de analisar posturas de trabalho e como identificar e classificar as más posturas. O Critério de Moore e Garg é um critério semi-quantitativo que se propõe a estabelecer um índice de sobrecarga biomecânica para extremidade distal de membros superiores. É importante ressaltar que o método avalia o trabalho e não as pessoas. Resultados e Discussão: Comparando entre antes e depois da melhoria, a partir das ferramentas OWAS e Critério de Moore e Garg chegou-se as seguintes resultados: pelo metodo owas antes da melhoria obteve-se classe 2(Postura que deve ser verificada na próxima revisão dos métodos de trabalho) e depois Classe 1 (Postura normal, dispensa cuidados, a não ser em casos excepcionais) já para moore e garg, antes(121,5 Alto risco de lesão; e depois (13,5 risco de lesão consideravelmente reduzido) Conclusões: Realizando esse trabalho chegamos a conclusão de que o posto estudado necessita urgentemente de uma mudança. Propomos uma solução a empresa e veremos se a mesma será adota e assim esperamos um número bem menor de operários afastados do trabalho por essa atividade crítica. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Análise Ergonômica do Trabalho, Owas, Critério de Moore e Garg

Apontamentos

  • Não há apontamentos.