Desenvolvimento De Interface Visual Para Um Programa De Simulação Da Dispersão De Poluentes AtmosfÉricos

Rafael Rodrigues Bastos, Davidson Martins Moreira

Resumo


Introdução: Os modelos matemáticos que simulam o transporte e a difusão dos poluentes na atmosfera, constituem uma ferramenta importante para auxiliar as medidas de concentrações e saber a evolução das mesmas. Uma vez acertada a boa qualidade da resposta fornecida por um modelo é possível analisar a contribuição das diversas fontes para a poluição geral, e então propor eventuais ações de limitação das emissões. Somente com modelos matemáticos é possível fazer previsões ou simular campos de concentração em conexão com políticas de limitação da liberação de poluentes em concordância com planos de melhoria da qualidade de vida da população. Para um eficiente resultado de modelagem matemática gerado por um programa de computador é necessário que este seja desenvolvido em uma linguagem robusta, com níveis altos de precisão numérica, como a linguagem FORTRAN. Apesar dos avanços na área computacional, a implementação de programas para fins específicos limitam-se a resolução dos problemas aos quais foram desenvolvidos de modo que o desempenho seja o máximo possível, muitas vezes sendo irrelevante aspectos de usabilidade da operacionalização. Portanto, este trabalho tem como objetivo criar uma interface visual amigável em Delphi, que seja um middleware entre o usuário e uma modelagem da dispersão de poluentes implementada em FORTRAN. Material e Métodos: O código em FORTRAN resolve a equação de difusão-advecção pelo método ADMM, necessitando alguns parâmetros de entrada e alguns arquivos de saída para análise dos resultados. A programação visual em Delphi obedece a uma regra simples, que é a de se obter maior versatilidade do que um programa em MS-DOS. Para isso, foram feitos campos de preenchimento das variáveis necessárias para os cálculos. Também foram obedecidos certos padrões do ambiente MS-Windows, sendo montado um menu com as opções Abrir, Salvar e Sair. Os resultados gerados pelo programa em FORTRAN são as coordenadas dos pontos do campo de concentração de poluentes na saída da coluna versus a distância da fonte emissora, escritos num arquivo .dat. O usuário pode salvar o arquivo e analisar os resultados em um software capaz de gerar gráficos, desenvolvido em Python. Resultados e Discussão: Os resultados, até o momento, estão atendendo a proposta inicial, que era de tornar um programa de plataforma MS-DOS, de complexa interação com o usuário, para o ambiente MS-Windows, facilitando a operacionalização do programa, permitindo ao usuário ajustar os parâmetros a partir de formulários intuitivos ou pela busca de configurações armazenadas anteriormente, possibilitando também a geração de gráficos para uma melhor análise. Conclusões: Nesta fase inicial a interface desenvolvida permite o ajuste de parâmetros micrometeorológicos e de "plume rise". A próxima etapa será desenvolver uma interface que possibilite a configuração de parâmetros de topografia, uso do solo, além de utilizar uma linguagem de programação multiplataforma que possa tornar o programa acessível por diferentes sistemas operacionais (por exemplo, Linux), facilitando a operacionalização de programas de modelagem executados em computadores de médio e grande porte. Orgão de Fomento: CNPQ

Palavras-chave


Poluição do Ar, Modelos de Dispersão, Linguagem de Programação

Apontamentos

  • Não há apontamentos.