O Empreendedorismo Corporativo Como Forma De Inovação Em Empresas Rurais: O Caso Da São Miguel Do Sarandy.

Rodrigo Gisler Maciel, Fabio De Simoni Ribeiro, Janaina Mendes

Resumo


Introdução: Para Schumpeter (1984) o empreendedor é aquele que cria novos negócios e também aquele que pode inovar dentro de negócios já existentes, o empreendedor é capaz de desmontar uma ordem econômica existente introduzindo produtos ou serviços, por meio da criação de novas formas de organização ou ainda explorando os recursos disponíveis em determinado momento. E conforme Burgelman (apud Dornelas, 2003), empreendedorismo corporativo refere-se ao processo pelo qual as empresas se envolvem na diversificação através de desenvolvimentos internos. Tal diversificação requer combinações de novos recursos para ampliar a ação da empresa a outras áreas, ou mesmo às suas atuais áreas, de atuação, correspondendo ao conjunto de oportunidades que a empresa está buscando. Conforme citado, pela importância que o empreendedor corporativo representa na economia, através de inovações que cria dentro de sua organização, o presente trabalho dispõe-se a verificar o empreendedorismo corporativo no cenário de Santana do Livramento/RS através do estudo de caso da empresa rural São Miguel do Sarandy. Material e Métodos: O presente trabalho foi utilizado como metodologia um estudo de caso, por meio de uma pesquisa qualitativa de cunho exploratório, que segundo Gil (2008), tem como propósitos explorar situações da vida real cujos limites não estão definidos, descrever a situação do contexto da investigação, e, explicar as variáveis causais de determinado fenômeno em situações muito complexas. Para tanto, foi feita uma revisão bibliográfica prévia a fim de aprofundar os conhecimentos no assunto e basear o questionário a ser aplicado, seguida de estudo do caso através de analise bibliográfica e entrevista estruturada com a proprietária da empresa. Resultados e Discussão: A São Miguel é uma empresa rural localizada no município de Santana do Livramento/RS, produtora de gado e ovinos, sendo esta uma empresa familiar que pertence à família a aproximadamente quatro gerações. Atualmente é composta por uma direção, formada por seus proprietários, e uma equipe de vinte colaboradores. A partir da constatação de que o investimento em ativos físicos somente, tornaria o empreendimento inviável em longo prazo, os proprietários então partiram para investir no seu capital humano como forma de tornarem-se mais competitivos e inovadores em seu setor de atuação. A partir do desenvolvimento de um planejamento estratégico e da criação de uma equipe de trabalho, a empresa pôs em prática um projeto de melhoramento da qualidade de seus procedimentos e do produto final denominado Crescer no Campo, através deste foram implementadas práticas de gestão como: avaliação de desempenho, pesquisa de clima organizacional, endomarketing, criação de um organograma com descrições de cargos e funções, entre outras ferramentas de gestão inovadoras em empresas rurais. Conclusões: Por meio da implantação do projeto Crescer no Campo, observou-se uma melhora no desenvolvimento dos procedimentos realizados na empresa, mostrando assim que a inovação em empresas já atuantes no mercado, característica do empreendedorismo corporativo, é um fator relevante para a competitividade destas no mercado atual, pois o fato do empreendedor em tempos de crise buscar alternativas para melhoria de seus processos é um fator relevante para o desenvolvimento regional de empresa em regiões de economia deprimida como e o caso de Santana do Livramento. Estudos como esse virão a colaborar para disseminar a inovação incremental em produtos e serviços nesta região. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


empreendedorismo, empreendedorismo corporativo, empresa rural, inovação

Apontamentos

  • Não há apontamentos.