A Composição Visual Do Anúncio PublicitÁrio Como Forma De Representação Da Ideologia

Letícia Costa Beber De Jesus, Marineli Pimenta, Juliana Zanini Salbego, Marcelo Da Silva Rocha

Resumo


Introdução: A publicidade se constitui como um espaço discursivo que se organiza a partir dos valores sociais vigentes. No uso funcional que realiza sobre a relação entre desejo e fantasia, a publicidade sustenta formas de ser, agir e pensar e as consolida como válidas e imutáveis perante o imaginário social. A partir deste contexto, o presente artigo tem como objetivo desvendar como os elementos compositivos do anúncio publicitário impresso ajudam a revelar as suas formas de representação da ideologia. Material e Métodos: Nesse sentido, propõe-se como aporte teórico as discussões propostas por J. B. Thompson em relação à ideologia, articuladas às investigações a respeito da composição visual da página, propostas por J.Villafane. Busca-se a aplicação destas discussões sobre um anúncio impresso da linha de perfumes do Boticário. Justifica-se a escolha do anúncio por pretender-se uma verificação das formas pela qual o discurso da beleza, tão fortemente marcado na sociedade contemporânea, manifesta partir perspectiva publicitária. Metodologicamente, a análise está organizada a partir da decomposição da imagem nos três níveis de elementos apontados por Villafane: morfológicos, dinâmicos e escalares. As inter-relações entre estes elementos nos propiciam formas de manifestações ideológicas buscadas nos modos operacionais estabelecidos por Thompson: legitimação; dissimulação, unificação, fragmentação e reificação. Resultados e Discussão: Sabe-se que a publicidade não possui uma sintaxe própria, pois se constrói por diversas outras linguagens como o cinema, a televisão, o teatro, o jornalismo, as novelas, a literatura e outros que compõem o imaginário do público receptor. Assim, neste tipo de composição intertextual, a marca e o produto são níveis de manifestação das narrativas que são montadas sob outras linguagens. Estas nos permitem construir um discurso que esconde marcas e mecanismos que passam a ser essenciais ao espaço publicitário, como é o caso de efetivar a solução de todo e qualquer problema que as pessoas tenham no consumo. Conclusões: Constata-se que a linguagem do anúncio publicitário impresso transpõe, de maneiras diversas, diferentes formas de representação da ideologia, sendo a naturalização dos processos, uma das estratégias que aparece de forma mais contundente. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


teorias da publicidade, teorias da ideologia, composição da imagem, anúncio impresso

Apontamentos

  • Não há apontamentos.