AnÁlise Do Discurso Na Campanha Dos Preservativos Olla Que Tem Por Slogan "pela Diversidade Sexual"

Daniella Abi, Helen Barcelos, Louise Pires, Vanessa Machado Da Rosa

Resumo


Introdução: Os anúncios escolhidos para análise, foram veiculados na revista G Magazine, pela agência Age, que criou os anúncios para a empresa de preservativos Olla, o tema é a diversidade sexual a Olla foi a única no país a apostar numa campanha diferenciada para este público. A campanha é composta por quatro anúncios, veiculados todos em uma mesma edição da G Magazine, foi feita a análise semiótica dos mesmos, fatores denotativos e conotativos.O trabalho apresenta discussões sobre o preconceito existente em relação ao homossexualismo, as diferentes visões existentes em diversos países sobre o assunto, o porque do símbolo do GLS (gays, lésbicas e simpatizantes) ser um arco-íris, as dificuldades encontradas por muitas vezes não poder contar nem mesmo com a família e amigos, e mesmo por não poder montar sua própria família. Esses assuntos são abordados pela campanha e buscam além da venda do produto, a conscientização da sociedade. Material e Métodos: Trata-se de uma pesquisa exploratória que utiliza do método de estudo de caso para guiar o processo de investigação. Foi analisada uma campanha publicitária composta por quatro anúncios, veiculados todos em uma mesma edição da G Magazine, foi feita a análise semiótica dos mesmos, fatores denotativos e conotativos. Os dados foram analisados com auxilio de conhecimentos semióticos, de uma maneira denotativa e conotativa. Também se considerou o emprego de conceitos e de técnicas de persuasão. Quanto à abordagem, pode-se dizer que se refere a uma pesquisa qualitativa, que é o tipo de pesquisa realizada para aferir aspectos qualificados de alguma questão, como percepção de áudio e imagem em movimento. Resultados e Discussão: A campanha publicitária, para além do objetivo de venda de um produto, tem seu papel político social que visa uma conscientização da população sobre a existência de um público diferenciado, eles são diferentes, nem pra pior, nem pra melhor, apenas tem suas especificidades, como tantas outras existentes na sociedade, mas isso deve ser visto apenas desta forma e não como algo errado ou como um crime, apenas como uma opção.A partir disto, fica a indagação em relação a divulgação, por que apenas na revista G Magazine? Pois apesar deles serem o foco de venda, há um discurso muito voltado para a sociedade em geral como forma de conscientização, mesmo porque o homossexual sabe das dificuldades que ele enfrenta.Outro objetivo implícito na campanha é a conscientização do próprio homossexual para se prevenir, sendo eles um dos públicos mais atingidos pelo HIV. Conclusões: Acredita-se que a diferenciação ou a criação de uma imagem cultural não homogenia deve existir, pois não se pode dizer que somos todos iguais, todos possuem suas peculiaridades, qualidades e defeitos independente de cor, raça ou opção sexual. Esta diferença deve ser vista como tantas outras existentes na sociedade com as quais convivemos, porém essa diferenciação não deve ser uma desvantagem, nem mesmo uma vantagem, o homossexualismo é uma opção, não é um defeito e nem mesmo uma qualidade, mas tão somente uma opção, da mesma forma que se escolhe tantas outras coisas que diz respeito somente a quem fez a escolha, não interferindo na vida de ninguém e também não fazendo disso uma regra nem mesmo impondo isso a sociedade, cada um tem o direito de fazer suas escolhas e isso é totalmente natural. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


preservativos Olla, homossexual masculino, preconceito

Apontamentos

  • Não há apontamentos.