Linguagem Televisual E Gauchidade Em Programas Regionais De Tevê

Fernanda Do Amaral Ferrari, Flavi Ferreira Lisboa Filho

Resumo


Introdução: Este estudo centra-se na discussão sobre a linguagem audiovisual, mais especificamente a da televisão, visando identificar as estratégias discursivas e os efeitos de sentido que constituem a gauchidade. Material e Métodos: Como base para o desenvolvimento da investigação utilizou-se a pesquisa bibliográfica e o levantamento das principais estratégias empregadas nos programas de tevê. Foram realizadas, como etapa inicial, o mapeamento da programação das emissoras SBT, Band, Record e RBS TV a fim de verificar quais os programas com produção e transmissão regional (estado do RS). Foram identificados 24 programas ao todo. A partir deste levantamento foram especificados os programas de maior relevância para a pesquisa de acordo com a proposta apresentada. Utilizou-se como critério para captação a gravação de três edições de cada programa, que seja exibido de segunda a sábado, por esta amostra constituir-se na metade das edições semanais. Os programas foram gravados durante a Semana Farroupilha, de 13 a 20 de setembro, porque são os dias em que a cultural regional gauchesca (tradicionalista e nativista) possui mais destaque na mídia. Nos domingos foram gravados o Galpão Crioulo, o Coisas do Sul, o especial 20 de setembro e o Tele Domingo. Na segunda-feira, gravou-se o RS Acontece, o Band Cidade, o Rio Grande no Ar, o Jornal do Almoço, o Bom dia Rio Grande e o RBS Notícias. Na terça-feira, o RS Acontece, o Rio Grande Record e o Bom dia Rio Grande. Na quarta-feira, o Band Cidade, o Rio Grande no Ar e o Rio Grande Record. Na quinta-feira, o RS Acontece, o Band Cidade, Jornal do Almoço e o Bom Dia Rio Grande.Na sexta-feira, o Rio Grande Record, o RBS Notícias e o Rio Grande no Ar. E por último, no sábado o Jornal do Almoço, o RBS Notícias, o Destaque Gaúcho, Vida e Saúde, Anonymous Gourmet, Patrola e o Especial Família Brasil. Resultados e Discussão: Na busca de resultados, mesmo que parciais, optou-se por iniciar as decupagens pelos telejornais, por serem estes os que mais retratam o dia-a-dia da região e mostram seus principais eventos, fatos e acontecimentos. Percebeu-se que, as edições gravadas durante a semana farroupilha, apesar de seu papel de informar, buscam a interação com o público através de comentários especializados dos apresentadores, de gestualidades e até mesmo da inserção do público como participante. Via de regra, isso se dava durante as visitas dos apresentadores, comentaristas e repórteres ao Acampamento Farroupilha, em Porto Alegre. Conclusões: Verificou-se também, que se destacam como principais características da linguagem televisiva uma velocidade acelerada, com cortes rápidos que atribuem dinamicidade, oferecendo uma quantidade exacerbada de imagens e sons, que, não raras vezes, ficam carentes de entendimento, porque instantaneamente são substituídos, tornando o tempo televisivo mais ágil e nossa compreensão fragmentada e incompleta. O uso da repetição de estruturas já conhecidas em novos programas e também nas narrativas televisuais. O emprego de efeitos de proximidade, de transparência e de realidade. Este conjunto de elemento se organiza de tal forma que configura um discurso televisual serializado, que por sua vez, a partir de escolhas dá origem a formatos específicos de programas de televisão, inclusive na esfera regional como se pode observar. Orgão de Fomento: CNPQ - PIBIC

Palavras-chave


Linguagem televisual, Programas regionais, Gauchidade

Apontamentos

  • Não há apontamentos.