AnÁlise Das Cooperativas Agroindustriais Situadas Na Região De Atuação Da Unipampa

Silvia Amélia Mendonça Flores

Resumo


Introdução: Segundo Batalha (2008) o cooperativismo é a mais significativa forma de ação coletiva, devido a sua organização e relevância social. De acordo com os dados da OCB (2008), existem atualmente no Brasil 7.672 cooperativas que agregam 7.6 milhões de associados e 139.608 funcionários. Neste sentido, o Rio Grande do Sul tem intensa participação na evolução do cooperativismo, representando 18,36% do total exportado pelas cooperativas. Assim, o presente estudo buscou verificar a relevância do cooperativismo para o desenvolvimento regional, analisando três cooperativas da região onde está inserida a Universidade Federal do Pampa. Material e Métodos: Para alcançar os objetivos propostos, utilizou-se a pesquisa descritiva, que segundo Hair et al (2006) são planos estruturados e criados para mensurar características de uma questão de pesquisa. A coleta de dados foi feita a partir de um questionário enviado as cooperativas através dos endereços eletrônicos. Foram selecionadas seis cooperativas da região de atuação da Unipampa, sendo que três retornaram o questionário, representando 50% do total. Resultados e Discussão: Com relação aos principais resultados, podemos destacar que as três cooperativas são agroindustriais, atuando no beneficiamento de grãos e comercialização de produtos agrícolas. Já, em relação ao desempenho e abrangência dessas cooperativas, percebe-se que todas possuem mais de uma unidade produtiva, além de um número associados representativo, que varia de 428 a 806 cooperados. Neste entendimento, é possível verificar que à medida que as cooperativas crescem e aumentam o número de associados, ocorre expansão da região onde estão inseridas, facilitando as atividades produtivas, os fatores sociais e políticos, as negociações e os desafios competitivos. Com o crescimento das cooperativas, os associados recebem incentivos como os serviços de apoio. Os serviços ressaltados pelas cooperativas foram: assistência técnica, laboratório de análise de sementes, lojas de peças, supermercados, entre outros. Por fim, foram selecionados alguns fatores importantes para o desenvolvimento das cooperativas que poderiam ser classificados como fortes ou fracos. Desta forma, o atendimento ao associado foi considerado ponto forte por todas as cooperativas. Este resultado comprova a preocupação com o capital humano, ou seja, com a educação desenvolvimento dos associados, que são ao mesmo tempo, clientes e fornecedores da cooperativa. Já, a democracia nas decisões e a fidelização dos clientes foram consideradas pontos fracos por duas cooperativas, não esclarecendo um alinhamento completo com os princípios doutrinários. A qualidade nos produtos e serviços e a lucratividade foram classificadas como pontos fortes por duas cooperativas, sendo um resultado satisfatório. Conclusões: Com o cooperativismo são criados laços de cooperação, que visam um objetivo comum, gerando troca de experiências e informações entre as partes, no caso, os associados e a cooperativa. Através deste estudo, foi possível identificar alguns aspectos da gestão das cooperativas situadas na mesma região da Unipampa. Assim, universidade e cooperativa preocupam-se com o desenvolvimento humano, podendo auxiliar no combate a estagnação econômica e social da região. Por tudo isto, este estudo é uma análise preliminar da situação das cooperativas em relação ao desenvolvimento regional. Devido à importância do tema torna-se necessário o surgimento no meio acadêmico de mais estudos sobre o assunto. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Cooperativas, Desenvolvimento Regional, Unipampa

Apontamentos

  • Não há apontamentos.