Spacefox: Um Sonho De Consumo.

Roberto Vedoy Sobrinho, Flavi Ferreira Lisboa Filho, Everton Martins Da Silva, Tiago Mateus Pereira, Samuel Lammel Marques

Resumo


Introdução: A publicidade, como fenômeno que abrange diversas áreas, torna-se ponto de convergência e denotação da sociedade contemporânea, pois evidencia acontecimentos da esfera cultural, social e econômica. A partir dessas considerações, torna-se relevante compreender os processos empregados na construção das publicidades. Dessa forma, propõe-se analisar quais as principais estratégias discursivas utilizadas para compor as campanhas publicitárias de aumento de vendas de produtos e quais os principais efeitos de sentido transmitidos com o uso dessas estratégias. Material e Métodos: Trata-se de uma pesquisa exploratória, que tem como corpus a campanha publicitária do VW SpaceFox, mais precisamente o filme intitulado “Cachorro-peixe”, peça principal da campanha. A coleta dos dados ocorreu por meio de observação direta, com clipping eletrônico do filme publicitário. A descrição foi realizada através da decupagem do filme, levando em consideração seu conteúdo semântico, ou seja, as cenas e a narração foram descritas em seu aspecto geral. O processo de transcrição do filme foi feito em duas colunas: uma destinada a descrever a dimensão visual e a outra a dimensão sonora, contudo levou-se em consideração as características próprias dos produtos audiovisuais. Atribuiu-se ao filme o estatuto de texto, para utilizar os conhecimentos advindos da semiótica peirciana e da comunicação persuasiva para proceder à análise. Resultados e Discussão: A análise apresenta resultados parciais. Observou-se que “cachorro-peixe” é índice da frase “SpaceFox. Cabe o que você imaginar”. A prancha de praticar surfe é símbolo de praia, ou seja, férias/descanso; tomando isoladamente as espécies que dão forma ao “cachorro-peixe”, depreende-se que o cachorro é símbolo de vida urbana, enquanto o peixe é símbolo de férias/descanso, indicando que o carro adapta-se a qualquer ambiente. O ator que protagoniza o filme é ícone de juventude, devido à aparência física e os hábitos que demonstra. Por esse viés, pode-se verificar duas grandes estratégias discursivas utilizadas para compor a campanha: a estratégia de repetição e a estratégia de proximidade, que criam efeitos de sentido de prazer, lazer e juventude. Os resultados apresentados tiveram sua análise fundamentada na revisão teórica. Conclusões: O estudo descrito está sendo desenvolvido através de informações colhidas sobre o filme publicitário, fichamentos bibliográficos e também por meio de conhecimentos específicos da semiótica e da análise do discurso. De modo geral, constatou-se que as estratégias discursivas empregadas na construção do filme publicitário estão adequadas ao público-alvo, pois levam em consideração os aspectos cognitivos e as peculiaridades do respectivo público, fato que explica os resultados positivos obtidos com a veiculação desta peça publicitária. Por outro lado, verifica-se neste filme que a publicidade constrói seus textos usando um mundo imaginário como base, onde o público consegue concretizar os desejos insatisfeitos e as carências que possui. Assim, atua ao nível do devaneio, estabelecendo contextos ilusórios e excludentes, pois sugere estilos e hábitos de vida que pouco tem a ver com a realidade apreendida. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Publicidade, Persuasão, Semiótica, Audiovisual

Apontamentos

  • Não há apontamentos.