AnÁlise Da Reunião De Conhecimentos Dos Alunos Do Curso De Educação FÍsica: EstÁgio Supervisionado I

Miriam Raquel De Freitas Monteiro, Lúcio André Brandt, André Lucas Grillo, Gabriela Todi Monassa

Resumo


Introdução: A Educação Física ao longo das últimas duas décadas vem sofrendo inegáveis transformações e de acordo com as necessidades das pessoas, está expandindo cada vez mais as suas áreas de atuação. As escolas são o foco principal do curso de Licenciatura, para o qual existe a necessidade de uma preparação para as intervenções, as quais irão preparar os acadêmicos, professores em formação, para atuar junto a comunidade escolar e com diferentes faixas-etárias, além de variados padrões de comportamentos. Cabe ressaltar que a produção universitária e a preparação no decorrer do curso são fundamentais para a qualidade do ensino. Desta forma, esta pesquisa objetiva analisar a reunião dos conhecimentos dos alunos e suas principais dificuldades e facilidades no momento da práxis. Material e Métodos: A pesquisa caracteriza-se como descritiva e de corte transversal, com amostra composta de 88 acadêmicos, (51,1%) do sexo masculino e (48,9%) do sexo feminino, do curso de Educação Física. Para coleta de dados foi utilizado um questionário com questões abertas e fechadas, aplicado em três universidades, PUCRS – Uruguaiana (36,4% do total), PUCRS - Porto Alegre (36,4% do total) e URCAMP – Alegrete (27,3% do total). Resultados e Discussão: Pode-se destacar dentre os principais resultados que: 50% dos acadêmicos optaram pelo curso por se “identificar com o esporte”, 38,6% dos acadêmicos considerou como “boa” a experiência do Estágio Supervisionado I; a maior dificuldade na elaboração geral do estágio para os acadêmicos da PUCRS – Uruguaiana, 28,1% e acadêmicos PUCRS – Porto Alegre, 25% foi o “Relatório Final” e para os acadêmicos da URCAMP – Alegrete, 41,7% a elaboração do “Referencial Teórico”, em relação à intervenção, ou seja, a aula propriamente dita, a maior dificuldade segundo 31,8% dos acadêmicos foi “dominar os alunos e manter a disciplina” e mais fácil, 26,1% a “interação com a turma”; em relação a leitura, 35,2% dos acadêmicos afirmaram que “leram apenas o solicitado” durante a preparação do Estágio I; 67,4% das mulheres “leram e se organizaram”, enquanto que apenas 33,3% dos homens “leram e se organizaram”; quando questionados quanto a preparação oferecida por seu curso para as intervenções nas escolas, 43,8% dos alunos da PUCRS – Uruguaiana disseram que seu curso “oferece conhecimentos e prepara para a realidade nas escolas” e 34,4% dos alunos da PUCRS – Porto Alegre e 54,2% dos alunos da URCAMP – Alegrete afirmaram que seu curso “poderia oferecer mais conhecimentos específicos”, no entanto em relação a busca por orientação, 38,6% dos acadêmicos classificaram como “razoável” e 83% dos acadêmicos considera que os estágios são “muito importantes” para a preparação profissional. Conclusões: Portanto, conclui-se que a pesquisa apresenta dados importantes para identificação das dificuldades e facilidades dos alunos, quando os mesmos se percebem inseridos na realidade escolar e precisando unir os conhecimentos teóricos à prática para desenvolver sua aula. A práxis torna-se muito relevante, visto que o curso de Educação Física, fundamenta-se no abandono da dicotomização de corpo e mente e, desta forma, descobrir o que pode ser melhorado quanto à preparação oferecida pelo curso, e quanto a preparação dos acadêmicos para o ensino é muito importante para a qualidade das intervenções do profissional de Educação Física na comunidade escolar. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Estágio Supervisionado, Educação Física

Apontamentos

  • Não há apontamentos.