O Antigo GinÁsio Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora: Narrativas E Contribuições Para A Escrita Da História Das Instituições Escolares De BagÉ

Lílian Raquel Borba Bitencourt, Alessandro Carvalho Bica, Luciano Fadel

Resumo


Introdução: O Presente trabalho é resultado parcial da pesquisa História e Memórias da Educação na cidade de Bagé no século XIX e XX, em fase de desenvolvimento junto ao NUPHE (Núcleo de Pesquisas em História da educação) da Universidade Federal do Pampa - Bagé (UNIPAMPA). Este artigo tem como objetivo preliminar mapear a constituição de uma instituição Escolar da cidade de Bagé, o Antigo Ginásio Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora, esta instituição secular de ensino teve e têm um papel fundamental na formação dos jovens bageenses. Material e Métodos: Este trabalho tem como base material para a pesquisa, o uso do jornal O Dever que circulou a partir das primeiras décadas do século XX e que se encontra no Acervo do Museu Dom Diogo de Bagé, sua base metodológica é a analise documental, compreendendo que estes documentos podem revelar narrativas e impressões ainda não desveladas dos tempos e dos documentos escolares. Resultados e Discussão: O que podemos abordar em relação a esta Instituição de Ensino e a sua metodologia é que sua educação está fundamentada no ensino pedagógico das normas do Educador Dom João Bosco, modelo pedagógico dominado pela trilogia da oração, do trabalho e da alegria, tentando demonstrar para seus alunos, a alegria, a paixão pelo trabalho, o otimismo, a docilidade, a confiança e o entusiasmo dos alunos por ele educados. (SURACI,p.n 49-50). No entanto, inicialmente o ensino oferecido baseava-se em direcionar os alunos a seguir as normas da instituição com os princípios católicos e seguindo as normas pedagógicas de Dom João Bosco, as quais eram bem aceitas pelos pais e educadores, a procura pela instituição se dava exatamente por se tratar de um ensino o qual evidenciava uma forma priorizando ensinos religiosos e éticos de educação. As disciplinas ensinadas evidenciavam um ensino preparatório de bons homens e além de ter ensino religioso eles ocupavam seu tempo durante o dia com diversas outras atividades, formando assim meninos com diversas habilidades em seus afazeres e um comportamento condizente aos costumes da época. Muitas apreensões podem ser feitas na análise das notícias do jornal O Dever, dentre as quais, destaca-se: no ano de 1908, o Colégio Auxiliadora foi equiparado ao Ginásio Dom Pedro II pelo Decreto 7239 de 24 de dezembro do mesmo ano. Esta equiparação conferiu a escola um status educacional na cidade de Bagé. Em 1918, obteve do Conselho Superior de Ensino para as bancas examinadoras de acordo com o Decreto nº 11.859, de 14 de janeiro de 1914, e por fim em 15 de janeiro de 1925 pelo Decreto nº 16782A a Intendência Municipal de Bagé concede o título de Ginásio Municipal Auxiliadora, como também o pagamento de 18.000$000 anuais para o fiscal como exigência da municipalização da escola. Conclusões: Obviamente que este trabalho não tem como intenção encerrar novas e possíveis asserções sobre estas Instituições Escolares da cidade de Bagé, mas tentar contribuir com uma temática de pesquisa muito importante nos estudos regionalizados em História de Educação. Como este trabalho, trata de alguns resultados preliminares de um amplo projeto de pesquisa que busca resgatar a história das instituições escolares, entendemos que possamos contribuir para a criação de acervo e/ou inventário de fontes para a História da educação, mas acreditamos que possamos contribuir de alguma forma para o alargamento das pesquisas sobre instituições escolares. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Instituições Escolares, Educação

Apontamentos

  • Não há apontamentos.