Implantação De Um Sistema De Terminais Para Consultas Em Bibliotecas

Tony Farney Bruck Mendes Ribeiro, Jarbas Fernando Dos Santos Gonçalves, Diego Luis Kreutz

Resumo


Introdução: Sistemas de terminais são tradicionalmente utilizados na área de informática para facilitar o gerenciamento de ambientes computacionais e reduzir custos de manutenção e suporte. Outro aspecto atrativo das soluções baseadas em terminais é o fato de elas reduzirem de forma significativa o consumo de energia, sendo uma das formas de prezar pela "computação verde", ou seja, pelo meio ambiente. Neste sentido, o objetivo do trabalho foi avaliar e implentar um sistema de terminais de consulta para as bibliotecas dos campi da Unipampa. Material e Métodos: Os experimentos práticos, para coleta de dados qualitativos quantitativos, foram baseados em cenários reais, com terminais Sun Ray 2, servidores e infra-estrutura de cabeamento em topologia estrela, com uma rede Fast Ethernet de 100 Mbps. Na parte lógica, foram utilizados o Ubuntu 9.04 (distribuição GNU/Linux) e o software de gerenciamento Sun Ray Server Software (SRSS) 4.1. Os testes foram baseados em diferentes formas de configuração do sistema, como modo login (tradicional login e senha) e modo kiosk (acesso direto). O ambiente foi configurado com as aplicações básicas, necessárias, no cenário atual, a um terminal de consulta para as bibliotecas das unidades da instituição. As avaliações foram realizadas com base nos tipos de atividades que os usuários iriam realizar nos respectivos terminais, incluindo consultas ao acervo, renovação de livros, acesso ao portal de periódicos da Capes e navegação em geral. Resultados e Discussão: A primeira configuração do sistema SRSS levou em consideração o acesso com credenciais (usuário e senha). Contudo, dados os fins destinados aos terminais e a configuração segura e restrita do sistema operacional, constatou-se que o acesso baseado em identificação poderia ser apenas mais um entrave ao sistema, visto que os usuários basicamente utilizam o navegador e aplicações básicas do sistema, como leitores de diferentes tipos de documentos. Sendo assim, partiu-se para a configuração e experimentação do sistema no modo kiosk, onde o sistema configura e habilita os terminais de forma automática para uso. Essa configuração demonstrou-se mais prática e simples para os usuários finais, sem perder as funcionalidades e finalidades dos terminais. Outros aspectos a serem ressaltados são o gerenciamento e a economia. Na média, foram instalados 2 terminais em cada uma das 10 bibliotecas da instituição. Cada terminal consome em torno de 5 Watts, enquanto que o PC, servidor, consome em torno de 85 Watts. Ao total, ao comparar com uma alternativa convencional, utilizando dois PCs, houve uma economia de energia em torno de 750 Watts. Conclusões: A solução de terminais Sun Ray 2, gerenciados através do software SRSS, implantada nas 10 bibliotecas da Unipampa, demonstrou-se uma alternativa interessante e promissora. Hoje, em caráter experimental, as bibliotecas contam em média com 2 terminais configurados em modo kiosk, ou seja, de fácil acesso e uso. O sistema conta com uma interface gráfica simples e relativamente amigável, contendo o essencial para as finalidades atribuidas à solução. Por fim, a solução ainda gerou uma economia de energia próxima a 60% e levará a um processo global de manutenção e suporte mais simples e de menor valor financeiro. Com isso, a solução demonstrou-se uma alternativa ecologica e economicamente viável. Orgão de Fomento: PBDA

Palavras-chave


sum Ray, Kiosk, Servidor, biblioteca

Apontamentos

  • Não há apontamentos.