NÍvel De Flexibilidade Dos Escolares De 10 A 16 Anos Da Rede Municipal De Ensino Do MunicÍpio De Uruguaiana-rs

Lucas Pinto Domingues, Tiago Aquino Machado, Liziane Cardoso Schmitz, Mikael Féliz Blanco, Lúcio André Brandt

Resumo


Introdução: Após a realização de pesquisas relacionadas à flexibilidade e a comprovação de seus inúmeros benefícios, esta capacidade vem sendo treinada e disseminada como relevante auxiliar para o desempenho de várias funções específicas, relacionadas à amplitude de movimento e a melhora específica de determinadas ações. Segundo Achour Júnior, (2004), a flexibilidade é uma capacidade física relacionada à saúde e ao bem-estar e por muito tempo teve sua importância ignorada nos treinamentos para desenvolvimento da força e para os desportos. Material e Métodos: . O objetivo desta pesquisa é analisar o nível de flexibilidade dos alunos e comparar o resultado em relação a idade e o sexo. Este estudo caracteriza-se como sendo uma pesquisa quantitativa, de caráter descritivo e transversal, a amostra é constituída por 768 escolares (355 do sexo masculino e 413 do sexo feminino) com idade entre 10 e 16 anos, das escolas do município de Uruguaiana. Foi utilizado o teste sentar alcançar (Sit-and-ReachTest) de Johson e Nelson (1979), a fim de avaliar a flexibilidade das articulações do quadril e da região posterior do tronco. Foi realizada uma comparação entre os sexos para verificar se ha uma diferença significativa nos resultados coletados nessas idades. Para comparação entre os grupos foi utilizado o teste t de student para amostras independentes. Foi adotado o índice de significância de 0,05 e utilizado o programa estatístico SPSS v.12.0. Resultados e Discussão: Aos 10 anos de idade o sexo feminino alcançou a média de 27,1cm e o sexo masculino 26,9cm, aos 11 anos de idade o sexo feminino alcançou a média de 23,9cm e o sexo masculino 23,0 cm, com isso não apresentando uma diferença significativa entre os alunos dessas faixas etárias. Aos 12 anos e aos 13 anos de idade houve uma diferença significativa entre os sexos, apresentando 24,8 cm para o sexo feminino aos 12 anos e 21,3 cm para o sexo masculino, e aos 13 anos o sexo feminino apresentou a média de 24,1 cm e o sexo masculino apresentou a média de 21,0 cm. Aos 14 anos o sexo feminino apresentou a média de 26,0 cm e o sexo masculino apresentou a média de 23,3 cm, aos 15 anos o sexo feminino apresentou a média de 27,1 cm e o sexo masculino 26,3 cm, aos 16anos o sexo feminino alcançou a média de 26,1 e o sexo masculino 25,2 cm, com base nas estatísticas utilizadas podemos concluir que não houve diferença significativa entre o sexo feminino e masculino na faixa etária dos 14 aos 16anos de idade. Conclusões: Segundo Achour Júnior (2004), existem diferenças em relação à flexibilidade entre homens e mulheres, sendo que o sexo feminino é mais flexível do que o masculino em qualquer faixa-etária, isto pode ocorrer de acordo com em razão das atividades diferenciadas realizadas pelas mulheres, diferentemente dos homens que realizam atividades mais voltadas para a força. Apesar do sexo feminino apresentar um melhor índice de flexibilidade, podemos observar que nem sempre esta diferença é significativa em relação as diferente faixa etária. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Escolares, Flexibilidade, Saúde

Apontamentos

  • Não há apontamentos.