A Equoterapia Na Visão Dos Pais Ou ResposÁveis Pelos Praticantes

Elizabeth Do Canto Brancher, Liege Brum Porto, Jaqueline De Souza, Vanderlei Folmer, Rodrigo De Souza Balk

Resumo


Introdução: : A equoterapia é uma abordagem terapêutica que utiliza o cavalo como meio de terapia. Integram a equipe de Equoterapia vários profissionais da área da saúde e educação, atuando de maneira interdisciplinar. Participam da Equoterapia pessoas com limitações físicas, cognitivas, psicológicas e sociais sem limitação de idade. Este estudo tem por objetivo avaliar o entendimento dos responsáveis (ou acompanhantes) dos praticantes de Equoterapia, do “Centro de Equoterapia General Fidelis”, sobre o que vêm a ser este método terapêutico, os seus benefícios e, os profissionais envolvidos. Material e Métodos: : Este estudo foi realizado pelos integrantes do Projeto de Extensão “Equoterapia: educação e saúde em crianças com necessidades especiais” do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), do município de Uruguaiana – RS. A amostra do estudo foi composta pelos pais ou responsáveis dos participantes (22 pessoas), que compareceram ao centro durante a primeira semana de outubro, acompanhando os praticantes e, consentindo em participar da pesquisa. Como instrumento de estudo, foi utilizado um questionário com perguntas objetivas e dissertativas. Resultados e Discussão: : A partir dos questionamentos realizados, foi constatado que a maioria dos meios de divulgação e/ou encaminhamentos para a Equoterapia no Centro General Fidelis é realizada principalmente por profissionais da área da saúde (Médicos, Fisioterapeutas, Fonoaudiólogos e Psicólogos) em 45,45% dos casos e, também através do contato e indicação de outros participantes (40,9%). Embora metade dos acompanhantes (50%) não soubesse descrever o que era Equoterapia, 100% dos deles relacionaram a Equoterapia como uma atividade terapêutica para os praticantes e, também reconhecendo os profissionais integrantes equipe, principalmente na figura do fisioterapeuta. Em relação à participação da Unipampa no Centro de Equoterapia, 40,9% dos acompanhantes desconheciam a parceria entre as instituições. Conclusões: Mediante a aplicação do questionário, constatou-se que os acompanhantes não apresentam muito conhecimento sobre a Equoterapia e, também sobre a presença e atuação da Unipampa no Centro General Fidélis. Conclui-se assim, que é necessário esclarecimento junto aos acompanhantes sobre a proposta terapêutica da Equoterapia, bem como da inserção e papel da Unipampa no mesmo, constituindo-se assim, uma nova perspectiva de atuação e intervenção. Orgão de Fomento: Universidade Federal do Pampa

Palavras-chave


Equoterapia, Questionário, Entendimento, Interdisciplinar

Apontamentos

  • Não há apontamentos.