Desempenho Psicomotor De Alunos De 5 E 6 Anos Praticantes E Não- Praticantes De Educação FÍsica No MunicÍpio De Uruguaiana – Rs.

Ana Paula Jonko Carrazzoni, Lúcio André Brandt

Resumo


Introdução: Segundo Pellegrini et al. (2002), os primeiros anos de vida são caracterizados por mudanças marcantes nas dimensões cognitivas, motoras, sociais e afetivas. O movimento exerce função emocional no processo de desenvolvimento. Nos primeiros anos de vida, a atividade motora é muito importante no estabelecimento das relações entre o ser humano em desenvolvimento e o ambiente que o rodeia. De acordo com Coll et al. (1993), desenvolvimento psicomotor é a evolução do individuo em busca do controle sobre o próprio corpo, a capacidade de extrair todas as possibilidades de ação e expressão que sejam possíveis a cada um. Segundo Molinari e Sens (2003), a Educação Psicomotora na pré-escola e séries iniciais do ensino fundamental atua como prevenção. Com ela podem ser evitados vários problemas como a má concentração, confusão no reconhecimento das palavras, confusão com letras e sílabas e outras dificuldades relacionadas à alfabetização. Esta pesquisa teve como objetivo comparar o desempenho psicomotor de alunos praticantes e não – praticantes de aulas de Educação Física. Material e Métodos: Caracteriza-se como uma pesquisa experimental, avaliando o desempenho psicomotor em 5 fatores: equilibração, noção corporal, praxia global, praxia fina lateralização. A amostra foi constituída de 90 alunos, sendo: 24 crianças do sexo masculino praticantes das aulas de Educação Física (grupo experimental -1); 20 crianças do sexo feminino praticantes das aulas de Educação Física (grupo experimental -1); 23 crianças do sexo masculino não praticantes de Educação Física (grupo controle -2) e 23 crianças do sexo feminino não praticantes das aulas de Educação Física (grupo controle -2). O instrumento para a coleta dos dados foi a Bateria Psicomotora proposta por Fonseca (1995) e o teste de imitação de gestos proposto por Bèrge e Lézine (1978). Os testes foram aplicados por acadêmicos do Curso de Educação Física da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Campus Uruguaiana, que passaram por treinamento adequado para a realização dos mesmos. O tratamento estatístico dos dados qualitativos foi realizado através de freqüência dos dados absolutos e relativos. Resultados e Discussão: Após a análise dos resultados obtidos, foi possível constatar uma melhora em todos os fatores avaliados nos alunos do grupo experimental comparando os valores do pré e pós-teste. Já no comparativo entre os grupos, foi possível verificar uma superioridade dos alunos do grupo experimental nos fatores: equilibração, noção corporal, praxia global e praxia fina. Conclusões: Ao término da pesquisa foi possível verificar que as atividades orientadas de Educação Física no período de seis meses ministradas com o grupo experimental, auxiliaram na melhoria do desempenho das valências psicomotoras deste grupo. Em comparação aos resultados obtidos no pós-teste do grupo controle, verifica-se que os alunos do grupo experimental obtiveram valores superiores ao do grupo controle na maioria dos fatores avaliados, mais uma evidencia da influencia positiva da Educação Física na Educação Infantil. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Atividades Motoras, Educação Física, Desenvolvimento Psicomotor, Psicomotricidade

Apontamentos

  • Não há apontamentos.