AnÁlise De Componentes Principais (pca) Aplicada Ao Controle De Processos Farmacêuticos

Fernanda Macke Hellwig, Cristiane Ziech, Yara Pires Dias, Eduardo Ceretta Moreira, Fabiana Ernestina Barcellos Da Silva

Resumo


Introdução: As Boas Práticas de Fabricação preconizam que o controle da qualidade de medicamentos deve ser realizado em duas etapas: controle de processo e controle final do produto. No desenvolvimento de análises para controle de processos são priorizados métodos que disponibilizem informação em tempo real. Métodos espectroscópicos associados à quimiometria podem ser utilizados para este fim, sendo que a espectroscopia Raman mostra-se particularmente útil, uma vez que fornece informações imediatas e permite uma redução do uso de solventes, menor pré-tratamento da amostras e maior rapidez na análise.Os métodos multivariados de análise de dados, como a análise de componentes principais (PCA) fornecem uma forma conveniente para revelar a distribuição espacial dos componentes espectrais, sendo um dos métodos mais comumente empregados na análise de informações. Esta análise é utilizada pela sua capacidade de redução de variáveis, condensando toda a informação espectral em função da existência de correlação entre as diversas variáveis medidas. Em vista disso, na linha de produção, quando são observados dados não identificados como pertencentes ao conjunto, é possível uma correção do erro em tempo real. Portanto a PCA acoplada à espectroscopia Raman pode auxiliar no controle de qualidade no processo de produção de medicamentos, fornecendo informações em tempo real. Desta forma, este trabalho tem por objetivo aplicar a PCA em um conjunto de dados (formulações sintéticas contendo sulfametoxazol e trimetoprima) obtidos a partir de espectroscopia Raman. Material e Métodos: Os espectros Raman foram adquiridos com espectrômetro Andor Shamrock SRtrezentos e três, equipado com um sistema de detecção CCD (dispositivo de carga acoplada) refrigerado. A linha de quinhentos e trinta e dois nanômetros do laser de estado sólido foi utilizada para a excitação. Uma sonda Raman com uma distância focal foi utilizada para focalizar o laser sobre a superfície da amostra e recolher o sinal. As linhas espectrais medidas tem uma resolução de quatro centímetros. Os modelos foram desenvolvidos através do programa The Unscrambler. A modelagem foi realizada utilizando-se vinte e sete amostras de misturas de sulfametoxazol e trimetoprima em diferentes concentrações. Diferentes tratamentos e pré-processamentos foram aplicados ao conjunto de dados com o objetivo de uniformizar a informação. Os modelos obtidos foram analisados em relação ao número de componentes principais necessárias para a sua descrição, bem como a capacidade dos mesmos de identificarem amostras estranhas ao conjunto, simulando uma identificação das mesmas em uma linha de produção farmacêutica. Resultados e Discussão: Na PCA um pré-processamento foi necessário para atribuir pesos equivalentes aos dados espectrais das amostras.A PCA mostrou que com número reduzido de componentes principais é possível descrever os dados, sendo que a maioria da variância total foi descrita pela primeira componente principal. Conclusões: A técnica se mostra vantajosa por ser não destrutiva, não gerar resíduos nocivos ao meio ambiente, além de ser necessária uma pequena quantidade de amostra para a análise. Os resultados demonstram que a espectroscopia Raman em conjunto com o método de PCA constitui uma alternativa para verificação da presença de amostras anômalas, ou seja, que diferem das originalmente presentes. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Espectroscopia Raman, Pca, Controle de qualidade

Apontamentos

  • Não há apontamentos.