Os Efeitos Da Equoterapia No Tratamento Da Mielomeningocele

Bibiana Pedroso Decker, Bianca Soares Rodrigues, Rodrigo De Souza Balk

Resumo


Introdução: A Equoterapia é um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, acompanhada por uma equipe de profissionais da Saúde e Educação. Objetiva o desenvolvimento biopsicossocial de portadores de deficiência e/ou de necessidades especiais, dentre elas a Mielomeningocele. O movimento tridimensional do cavalo pode ser comparado com a ação da pelve humana no andar, permitindo a todo instante “inputs” sensoriais em forma de propriocepção profunda, deslocando o centro gravitacional do paciente e desenvolvendo assim o equilíbrio, normalização do tônus, controle postural e coordenação. A mielomeningocele é uma anormalidade congênita do sistema nervoso, com déficit na formação e fechamento do tubo neural durante a terceira semana de gestação. O nível de paralisia pode ser torácico, lombar e sacral. Quanto mais alto o nível da lesão pior é o prognóstico de deambulação. Desta forma, a equoterapia contribui para o desenvolvimento da força, tônus muscular, flexibilidade, aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio. Material e Métodos: Participa deste estudo a paciente M.R.S., cinco anos e diagnóstico médico de mielomeningocele com alteração em nível torácico. Apresenta atrofia e hipotonia de membros inferiores, contratura em flexão de quadril, deformidades em ambos os pés, dificuldades de deambulação e trocas de postura, porém apresenta cognitivo excelente. As sessões são realizadas nas dependências do Centro de Equoterapia General Fidelis em parceria com a Universidade Federal do Pampa, na cidade de Uruguaiana – RS, sendo atendidas 90 pessoas com diferentes necessidades especiais. Antes de iniciar a terapia o praticante é avaliado e acompanhado por uma equipe mínima formada de pedagogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, médicos veterinários e instrutores de equitação. As sessões são realizadas em grupo, duas vezes na semana e tem duração de 30 minutos cada. Resultados e Discussão: Resultados parciais demonstram que há um efeito benéfico da equoterapia na recuperação do atraso neuropsicomotor, proporcionando o alcance dos marcos motores correspondentes a sua idade, levando em consideração suas limitações e assim melhorando a qualidade de vida. Conclusões: Conclui-se que a equoterapia proporciona melhora do equilíbrio, normalização do tônus, melhora do controle postural e da coordenação de crianças com mielomeningocele, mostrando resultados mais significativos quando combinado com a fisioterapia convencional no solo, influenciando positivamente no desenvolvimento motor normal da criança. Orgão de Fomento: Unipampa - Bolsista

Palavras-chave


Equoterapia, Mielomeningocele, Reabilitação

Apontamentos

  • Não há apontamentos.