Sexualidade Na Adolescência: Conhecimento E Atitude Em Uma Escola Pública Do MunicÍpio De Uruguaiana, Rs, Brasil

Josiane Folletto Bianchin, Valéria Cristina Da Silva, Maria Del Carmen Braccini

Resumo


Introdução: A adolescência é uma etapa da vida na qual a personalidade entra na fase final de estruturação e a sexualidade se insere nesse processo, sobretudo como elemento estruturador da identidade do adolescente. O início da vida sexual durante a adolescência merece atenção e cuidado especial, visto que os adolescentes demandam emancipação, o que implica riscos. Com esse trabalho tende-se investigar o conhecimento e a atitude dos jovens adolescentes sobre sexualidade, através do questionário. Material e Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, realizado em um colégio público localizado no centro do município de Uruguaiana, Rio Grande do Sul, Brasil. A população foi constituída por 336 alunos da 7ª e 8ª séries do ensino fundamental e 1ª, 2ª e 3ª séries do ensino médio, do turno da manhã. Após contato e autorização da direção da escola, os dados foram coletados através de um questionário anônimo, contendo perguntas abertas e fechadas, sobre a sexualidade e o conhecimento dos escolares acerca do método contraceptivo. Foram determinados como critérios de inclusão: aceitar participar voluntariamente da pesquisa, e estarem devidamente matriculados no período da manhã, nas referidas séries. O termo de consentimento livre e esclarecido foi assinado pelos pais/responsáveis ou pelo próprio adolescente, caso fosse maior de 18 anos. Resultados e Discussão: Após sistematização dos dados, verificou-se que predominância dos participantes tanto do ensino fundamental com (65,68%) quanto do ensino médio com (54,70%) eram do sexo feminino, do ensino fundamental e a grande parte cursava a 7º série (19%) e do ensino médio a maior parte dos estudantes cursavam a 1º série (28%). A maioria tinha idade entre 15 e 16 anos (39%). No ensino fundamental (81,8%) dos adolescentes informaram não ter tido experiência sexual, apenas (13,51%) relataram ter vivenciado esta prática já no ensino médio (40,67%) responderam não ter tido experiência sexual, e (53,38%) responderam ter vivenciado esta prática. Quanto às informações sobre os métodos contraceptivos (camisinha), no ensino fundamental (82,17%) relataram que foram advertidos a respeito de tal método, assim como no ensino médio (97,43%) dos adolescentes relatam que também foram informados. Os motivos pelos quais os adolescentes pesquisados usam camisinha só de vez em quando apontam que diminui o prazer e outros motivos, ambos com (39%). Quando questionados sobre parceiro fixo no ensino fundamental (9,41%) e no ensino médio (33,17%) responderam sim a questão. Quando questionados se os adolescentes deveriam usar camisinha em todas as relações sexuais os adolescentes do ensino fundamental foram unânimes (100%) diferente do ensino médio (95,29%). Conclusões: Os resultados apresentados relatam que os adolescentes tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio, mostram-se informados sobre o uso da camisinha e também do uso desta nas relações sexuais. Outro dado bem significante mostra que os alunos principalmente do ensino fundamental estão conscientes quanto ao ato sexual sem camisinha e a maioria deles relata que não o faria sem ela. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Comportamento Sexual, Estudantes, Preservativo

Apontamentos

  • Não há apontamentos.