Particularidades Dos Acidentes Por Quedas Em Idosos: Revisão Integrativa

Jennifer Beheregaray Gomes Avila, Karina Silveira De Almeida Hammerschmidt, Danielli Gavião Mallmann, Julia De Moura Quintana, Darleni Rosa Tambara

Resumo


Introdução: O envelhecimento da população mundial e principalmente da brasileira tem causado grande impacto nos serviços de saúde, necessitando de especial atenção à saúde para estimular a independência e autonomia. Ao refletir sobre os idosos devem-se considerar as quedas, pois implicam em diversas conseqüências para sua saúde como: lesões e fraturas, restrições das atividades da vida diária, declínio da saúde, incapacidades, perda da independência e até levar a morte prematura. Dessa forma, o acidente por queda não pode ser considerado como parte do envelhecimento, mas como uma preocupação que deve ser verificada com urgência. Desta forma, esse trabalho tem o objetivo de identificar a produção científica dos enfermeiros sobre os acidentes por quedas em idosos, no período de 2000 a 2009. Material e Métodos: Trata-se de pesquisa bibliográfica do tipo revisão integrativa. A seleção do material utilizou artigos presentes nas bases de dados LILACS, BDENF e MEDLINE, no período de 2000 a 2009. Foram critérios de inclusão para seleção das publicações: publicações científicas brasileiras indexadas nas bases de dados Literatura Latino Americana do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) ou Banco de Dados de Enfermagem (BDENF) e na Literatura Internacional em Ciências da Saúde (MEDLINE); publicações redigidas em língua portuguesa; no período compreendido entre 2000 até 2009; apresentando pelo menos um (1) autor enfermeiro. Para busca do material utilizou-se como descritor primário: idoso; secundário: acidentes por quedas. Resultados e Discussão: Encontraram-se 13 (treze) publicações para este estudo, todas com fonte em revistas. A maior concentração de publicações (30,8%) ocorreu no ano de 2008. A maioria dos estudos encontrados foi quantitativa (69,2%). Os artigos que compuseram o corpus de análise foram categorizados de acordo com as temáticas: 1) acidentes por quedas na comunidade; 2) acidentes por quedas durante a internação hospitalar e 3) quedas em idosos institucionalizados abrangendo asilos e instituições de longa permanência. Verificou-se que as quedas podem ocorrer devido a alterações fisiológicas do próprio envelhecimento como instabilidade postural, marcha arrastada, diminuição dos reflexos, além de alterações visuais e auditivas, entre outras. Também acontecem por apresentarem no domicílio um ambiente físico inadequado, pois eles não são projetados com as adaptações necessárias para quando o indivíduo chegar na velhice. Os fatores de risco mais freqüentes foram: relacionados ao sexo feminino, idade avançada, função neuromuscular prejudicada, presença de doenças crônicas, história prévia quedas, sedentarismo, vários medicamentos de uso contínuo, hipotensão postural. Conclusões: O estudo realizado evidenciou panorama geral sobre acidentes por quedas em idosos enfatizando várias interfaces sobre essa temática. Ressalta-se a importância da criação de medidas preventivas para evitar que as quedas acometam a população idosa acarretando conseqüências que podem interferir na sua qualidade de vida através da perda da autonomia e independência podendo até evoluir para óbito. Ressalta-se que muitos fatores predisponentes a quedas são previsíveis e podem ser evitados, com a promoção da saúde; modificações no domicílio; revisão das medicações; promoção de segurança em sua residência e fora dela; incentivo para o idoso praticar atividade física. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Idoso, Acidentes por Quedas, Enfermagem

Apontamentos

  • Não há apontamentos.