Objetos Digitais De Aprendizagem Sobre Consulta De Enfermagem: Avaliação Dos UsuÁrios.

Luísa Helena Machado Martinato, Agnes Ludwig Neutzling, Vanessa Menezes Catalan, Denise Tolfo Silveira

Resumo


Introdução: Este estudo propôs a aplicação de objetos digitais de aprendizagem como apoio ao processo de ensino-aprendizagem sobre consulta de enfermagem. A pedagogia utilizada foi a PBL (Problem Based Learning) que une o ensino presencial (em laboratório de informática e campo prático de estágio) ao uso de ambiente virtual de aprendizagem (Moodle). Os objetivos foram avaliar os objetos educacionais digitais sobre consulta de enfermagem, desenvolver habilidades cognitivas na problematização do tema consulta de enfermagem e identificar as opiniões dos estudantes quanto ao uso da tecnologia, as práticas educacionais vivenciadas, o suporte ao educando e os resultados atingidos. Material e Métodos: Trata-se de um estudo exploratório descritivo com abordagem quantitativa cuja amostra foi não-probabilística por conveniência. Totalizando uma amostra 71 alunos de enfermagem da UFRGS, matriculados na disciplina de Enfermagem no Cuidado ao Adulto II nos semestres 2008/2 e 2009/01, convidados a participar dessa pesquisa. A coleta de dados ocorreu através da aplicação de questionários para avaliar os objetos de aprendizagem e contou com o preenchimento dos alunos do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados quantitativos, presentes nos questionários, foram processados no software SPSS®. O projeto foi aprovado pela Comissão de Pesquisa da Escola de Enfermagem e pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFRGS e recebeu apoio financeiro do CNPq através do custeio de uma bolsa de Iniciação Científica para auxiliar a realização das atividades. Resultados e Discussão: A maioria dos estudantes era do sexo feminino (84,5%), idade entre 20 a 24 anos (59,1%) e nível intermediário de conhecimento sobre informática (63,3%). Os resultados apontam que a avaliação da atividade proposta sobre consulta de enfermagem mediada por computador teve concordância positiva (58%), quanto ao conteúdo, usabilidade e didática. Houve relação entre a forma de avaliação dos itens "tem instruções claras" e "os recursos de multimídia" com a variável trabalhar na área da saúde. Conclusões: Considera-se positivo a aplicação dos materiais junto aos alunos da sexta etapa da graduação de enfermagem para o desenvolvimento de habilidades nos campos em estudo e na construção de um conjunto de recursos que poderá ser compartilhado para o uso em EAD e na educação em saúde. Além disso, esta forma de produção de materiais digitais caracteriza-se como uma alternativa viável na universidade pública por ser descentralizada e pelo baixo custo de recursos tecnológicos necessários. Orgão de Fomento: UFRGS/CNPQ

Palavras-chave


tecnologia educacional, educação em enfermagem, aprendizagem baseada em proble, enfermagem

Apontamentos

  • Não há apontamentos.