Relação Antrópica Dos Materiais Utilizados Na Construção Do Ninho E PossÍvel Utilização Do Pardal Passer Domesticus (passeriformes) Como Bioindicador

Valéria Cristina Da Silva, Vicente Rodrigues Simas

Resumo


Introdução: As aves constituem o grupo de vertebrados mais estudados e conhecidos em razão do hábito predominantemente diurno e do padrão do colorido conspícuo, são de extrema importância na dispersão de sementes e na verificação das condições ecológicas de um determinado ambiente. Os bioindicadores são importantes aliados da natureza ao indicar os impactos ou desequilíbrios provocados no meio ambiente e as aves estão entre os animais mais eficazes como bioindicadores. A ordem Passeriformes possui o maior número de famílias e reúne mais da metade de todas as espécies de aves conhecidas, dentre essas encontra-se o pardal que é uma das aves mais adaptadas ao ambiente urbano, sendo uma espécie que se beneficia do desmatamento e aumento das áreas ocupadas e cultivadas pelo homem. O material utilizado na nidificação do pardal é um amontoado das mais diversas procedências, este ninho é construído em cavidades e fendas, afastadas do solo, em árvores, telhados, postes de iluminação pública e semáforos. O objetivo deste trabalho é apresentar informações quantitativas e qualitativas sobre o material utilizado na construção do ninho que possibilitem a avaliação da relação antrópica com o mesmo. Material e Métodos: O presente trabalho de triagem está sendo realizado no laboratório de Entomologia da Faculdade de Zootecnia, Veterinária e Agronomia (FZVA) da PUCRS – Campus Uruguaiana, onde foi feita a separação, determinado o peso e quantidade de cada tipo de material encontrado nos ninhos de pardal (Passer domesticus). Foram coletados 10 ninhos de pardal em 10 residências diferentes, porém na mesma rua, em uma única coleta na cidade de Uruguaiana. Após a coleta os ninhos foram acondicionados em sacos plásticos individuais e encaminhados ao laboratório de entomologia da PUCRS onde foi realizada a separação do material utilizado na construção do ninho para análise. Para fins de análise qualitativa foram criadas três categorias relativas ao material utilizado para a construção dos ninhos: a) material de origem vegetal; b) material de origem animal; c) material de origem humano ou antrópico. Em laboratório cada ninho teve seus materiais agrupados em uma ou mais categorias e em conformidade com sua composição. Cada agrupamento foi etiquetado e os materiais foram desumidificados em uma estufa fechada a 30°C durante 48 horas e logo após a massa obtida através de uma balança analítica e para maiores detalhes em uma balança de precisão. Resultados e Discussão: Na composição dos materiais usados nos 10 ninhos que o Passer domesticus utilizou quanto à frequência de uso e massa total, respectivamente, material de origem vegetal foi de (90,37% - 2525,5g). Material de origem animal: (3,04% – 85,1g de penas). Material de origem antrópico plásticos, papel, toco de cigarros, tecidos e resíduos em geral (6,57% - 183,8g). O total da composição dos 10 ninhos (100% - 2794,4g). Isso demostra que o pardal, no aspecto da construção do ninho é uma ave oportunista, pois, além de usar material vegetal e animal utiliza ainda material antrópico. O animal utiliza na construção do ninho o que está disponível no ambiente em que habita, não dando preferência na origem do material. Conclusões: O pardal não tem preferência especifica por um determinado tipo de material para construção do seu ninho, o que sugere que a espécie esteja mais bem adaptada as condições do meio urbano. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


meio ambiente, ave urbana, urbanização, poluição

Apontamentos

  • Não há apontamentos.