Alcoolismo Na Adolescência: Um Problema Antigo Com ConseqÜências IrreversÍveis.

Diulle Nunes Machado

Resumo


Introdução: A adolescência é uma fase caracterizada por crises de identidade, iniciação sexual, questionamento de valores e conflitos, fatores estes que geralmente originam angústia e mal-estar. Para fugir desta realidade, alguns adolescentes começam a beber para ser aceito pelo grupo, para se sentirem à vontade socialmente e para reduzir a ansiedade. Os fatores que podem levar ao alcoolismo são variados, podendo ser de origem biológica, psicológica, sociocultural ou ainda ter a contribuição resultante de todos estes fatores. Este projeto teve por objetivo avaliar o conhecimento sobre o consumo de bebida alcoólica entre os estudantes da Barra do Quarai, uma vez que o município é relativamente novo, conta com poucos habitantes e faz fronteira com dois países, facilitando o acesso e essa droga e tornando o seu controlado mais difícil. Material e Métodos: Trata-se de um estudo descritivo, realizado em nos colégios urbanos da Barra do Quarai, Rio Grande do Sul, Brasil. A população foi constituída por 151 alunos de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental e 1ª, 2ª e 3ª séries do ensino médio, do turno da manhã, tarde e noite. A faixa etária dos estudantes entrevistados variou de 09 a 21 anos. Este projeto teve a aprovação do comitê de ética da Universidade assim como autorização da direção das escolas. Os dados foram coletados através de um questionário, contendo perguntas abertas e fechadas, sobre o consumo de bebida alcoólica e o conhecimento dos escolares sobre o assunto, sendo os critérios de inclusão: aceitar participar voluntariamente da pesquisa. Resultados e Discussão: Após sistematização dos dados, verificou-se que a maioria dos participantes do ensino fundamental (54,3%) e do ensino médio (45,7%) já experimentaram o álcool, correspondendo a 67,5% do número total de participantes na pesquisa. A composição da amostra foi de 80,8% feminino e 16,5% masculino, diferentemente a Solodera et al, (2002) verificaram que 52% eram do sexo masculino e 48% do sexo feminino. A faixa etária estava composta de 41,7% dos alunos entre 9 e 11 anos, 37,1% 12 e 14 anos, 10,6% 9 a 11 anos, 6,6% de 19 a 21 anos e 3,3 % tinham acima de 21 anos, de forma semelhante a Soldera et al, (2004). Quando questionado sobre a idade da experimentação 2% responderam com 6 anos, 2,6% tinham entre 7 e 8 anos, 10,6 entre 9 e 11, 41,8% entre12 e 14 e 15,2% tinham mais de 15 anos, porém a maioria (74,8%) não costuma beber. Os locais da primeira experimentação foram 20,5% em casa, 19,2% bares e boates e 13,9% casa de amigos e estavam acompanhados no momento: 17,9% os pais, 2,6 % os irmãos e 37,8% amigos, desta forma prevalece a importância da estrutura familiar ao oportunizar e facilitar o consumo. Os motivos que os levaram a beber 51,6% a curiosidade, 5,3% ficar animado, 2% diminuir a timidez, 2,6% ter prazer e 4% ser aceito pelo grupo de amigos, mas a maioria não costuma beber 53%. A maior parte, (72,8%) considera a bebida alcoólica uma droga e também acreditam que ela vicia (89,4%) e, estão 88,1% tem consciência o malefício desta bebida. Conclusões: Os resultados apontam que os adolescentes do ensino fundamental e médio, mostram-se informados sobre o malefício do álcool. Os dados demnostram que os alunos reconhecem os riscos, mas não tem medo das conseqüências que o alcoolismo possa desencadear. Sugere-se que programas de prevenção sejam elaborados considerando os dados desta pesquisa para que se trabalhe conhecendo a realidade dos estudantes, visto que a maioria já participou de palestras e considera importante a sua realização. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


estudante, alcoól, doenças

Apontamentos

  • Não há apontamentos.