AnÁlise Da Correlação Entre O Peso E A Circunferência TorÁcica De Avestruzes (estruthio Camelus) Em Fase Inicial De Crescimento

Márcia Da Pieve Bertazo, Olmiro Bochi Brum, Vanessa Tadiello Gampert, Clarissa Kerper Bertazzo, Camila Canterle Jornada

Resumo


Introdução: O Avestruz (Struthio Camelus) é originário da África, uma das Ratitas de maior potencial econômico é considerada a maior ave do mundo, chegando a atingir 2,5 metros de altura e peso entre 150 a 200 quilos, dependendo da raça e localização geográfica. Uma das principais razões atribuídas às pesquisas com avestruzes é a falta de informação, os conhecimentos a respeito desta espécie são poucos, com isso, um dos principais objetivos desta pesquisa foi correlacionar o peso e a circunferência torácica de avestruzes. Material e Métodos: Inicialmente foi delineada (variáveis), compreendidas como; circunferência torácica (CTX) e ganho total de peso (GP), foram analisados 43 filhotes, a partir do nascimento até os noventa dias de vida dos mesmos. Este trabalho foi realizado no Laboratório de Incubação de Aves da URI-Campus Santiago, que recebeu os ovos advindos de avestruzes dos estrutiocultores da micro-região de Santiago para incubação artificial, dos quais nasceram os filhotes analisados nesta pesquisa. Resultados e Discussão: Foi realizada uma correlação linear entre as variáveis ficando distribuído o cruzamento da seguinte forma; (GP x CTX) aos trinta dias de vida dos filhotes aos sessenta e aos noventa. Conclusões: Com os resultados desta pesquisa podemos verificar que entre as variáveis correlacionadas o ganho total de peso (GP) influenciou significativamente na circunferência torácica (CTX) dos avestruzes nos seus três primeiros meses de vida. Orgão de Fomento: Redes (URI)

Palavras-chave


Avestruz, parâmetros morfométricos, curva de crescimento, circunferência torácica, ganho de peso

Apontamentos

  • Não há apontamentos.