Estudo Da Atividade Antioxidante Do Composto Orgânico De Selênio, Disselento De Bis-4-metilbenzoÍla, Em Camundongos.

Franciele Donato, Daniela Aymone Ribeiro, Natasha Rosa Frasson, Letiére C. Soares, Lucielli Savegnago

Resumo


Introdução: O estresse oxidativo é caracterizado por um significante aumento das espécies oxidantes intracelulares, tais como as espécies reativas de oxigênio (ERO), o qual é acompanhado por uma diminuição simultânea das defesas antioxidantes. Muitas doenças e processos degenerativos podem estar associados com a superprodução das ERO, incluindo a inflamação, a isquemia cerebral, a mutagênese, o câncer e a demência. Assim, para combater eficazmente as ERO, numerosos compostos estão sendo sintetizados com objetivos bem definidos: selecionar substâncias portadoras de ações específicas, de síntese simples, orientadas para o uso em testes biológicos e que associem uma alta eficácia e baixos efeitos colaterais.Nesse contexto, tem sido alvo de estudo os compostos orgânicos de selênio, que são compostos com importante atividade antioxidante e com várias atividades biológicas. Sob esse ponto de vista, têm sido alvo de interesse e de estudo os compostos orgânicos do selênio, os quais possuem síntese química muito simples e várias atividades farmacológicas. Desta forma, o presente projeto analisou o efeito antioxidante, composto orgânico selênio, disselento bis-4-metilbenzoíla, em camundongos, através das dosagens de espécies reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) e do Ácido Ascórbico. Material e Métodos: Os camundongos utilizados foram suíços machos, com peso entre 25 a 35 gramas, provenientes do biotério da UNIPAMPA. O composto utilizado foi sintetizado no laboratório sob coordenadação do professor Antônio Braga.Para determinação de um possível efeito antioxidante do composto nos animais foi realizada as dosagens das espécies reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) e conteúdo de ácido ascórbico. Para este fim, os camundongos receberam uma única dose oral do disselento de bis-4-metilbenzoíla (1-500 mg/ kg, dissolvido em óleo de canola) e após 72 h os animais foram eutanaziados para a retirada do fígado e rins para os ensaios antioxidantes. Resultados e Discussão: A administração oral do composto orgânico de selênio em camundongos, não alterou os níveis de TBARS e do conteúdo ácido ascórbico quando comparado ao grupo controle. Conclusões: Conclui-se, que este é um composto promissor para mais estudos considerando a atividade antioxidante dos compostos de selênio, já que este composto demonstrou resultados satisfatórios. Orgão de Fomento: CNPq(PIBIC), FAPERGS, UNIPAMPA

Palavras-chave


selênio, compostos orgânicos de selênio, antioxidantes, toxicologia, camundongos

Apontamentos

  • Não há apontamentos.