Levantamento Da Flora Do Bioma Pampa Com Potencial Forrageiro Na Localidade De IjiquiquÁ Do MunicÍpio De Uruguaiana – Rs

Danielle Bellagamba De Oliveira, Gabriel Franke Brixner, Mariluci Souza Disconzi, Gustavo Kruger Gonçalves

Resumo


Introdução: Os campos sulinos apresentam uma fisionomia aparentemente homogênea, porém apresentam diferentes ecossistemas, dominando-se os campos naturais que são a principal paisagem do Bioma Pampa. Além da beleza singular, é a principal fonte de alimentação dos rebanhos da Fronteira Oeste sendo um dos principais pólos econômicos da região. Devido a crescente importância do Bioma Pampa, o trabalho teve como objetivo realizar um levantamento da ocorrência da flora com potencial forrageiro na localidade de Ijiquiquá, no município de Uruguaiana – RS. Material e Métodos: O projeto foi realizado na Estância Tarumã na localidade de Ijiquiquá, no município de Uruguaiana – RS. O método utilizado nos trabalhos de campo foi o de varredura. Entre os meses de março e setembro de 2009, foram realizados levantamentos a campo a cada sete dias, a partir de caminhadas aleatórias buscando-se percorrer o máximo da área. A identificação das espécies foi realizada in situ e, quando não for possível ex situ, estas foram coletadas, fotografadas, herborizadas e levadas ao Laboratório de Botânica para posterior identificação. As plantas foram identificadas através de chaves sistemáticas, comparadas com referências bibliográficas e especialistas da flora nativa da região. Resultados e Discussão: No levantamento realizado foram identificadas 21 espécies que apresentaram potencial forrageiro, sendo as Poaceaes com maior número de espécies identificadas (16), seguida pela Fabaceaes (4) e Amaranthaceae (1), sendo que treze destas espécies identificadas são nativas. A dominância da família Poaceae é uma característica própria dos campos sulinos, sendo uma base importante fornecendo maior quantidade de forragem para o animal e maior resistência ao meio por ser adaptada às condições edafoclimáticas da região. Destaca-se o Paspalum notatum originária da América do Sul, é uma espécie perene que produz forragem de boa qualidade nutritiva com boa aceitabilidade e que apresenta uma extraordinária resistência ao pisoteio e cortes freqüentes. Da Fabaceae tem-se o Desmodium incanum popularmente conhecida por Pega-pega, fornece uma ótima cobertura do solo fazendo simbiose de nitrogênio e possui alto valor nutritivo. A Alternanthera brasiliana, representante da família Amaranthaceae encontra-se distribuída em todo o território brasileiro e possui bom teor forrageiro sendo muito bem aceita pelo gado quando nova. Salienta-se que existem espécies de famílias como Oxalidaceae, Verbenaceae, Lythraceae, Brassicaceae e Caryophyllaceae que apresentam uma boa aceitação pelos animais, demonstrando boa palatibilidade consequentemente um potencial forrageiro, porém não foram encontradas nenhuma referência destas como forrageira. Conclusões: Na localidade de Ijiquiquá foram identificadas 21 espécies com potencial forrageiro distribuídas nas famílias Poaceae, Fabaceae e Amaranthaceae. Poaceae teve maior representividade com 16 espécies apresentando domínio da pastagem. Observa-se a presença de plantas endêmicas do Bioma Pampa revelando-se a importância de um manejo sustentável para a preservação destas. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


campos sulinos, plantas nativas, forrageiras

Apontamentos

  • Não há apontamentos.