Qualidade Pós-colheita De Citros Produzidos No MunicÍpio De Itaqui – Rs, Na Safra 2008/2009

Gabriel Franke Brixner, Danielle Bellagamba De Oliveira, Dienice Ana Bini, Carlos Roberto Martins

Resumo


Introdução: O Brasil é o maior exportador de suco concentrado de laranja do mundo, no entanto não possui tradição na produção de citros para consumo in natura, existindo um vasto mercado a ser explorado. Porém, a comercialização destas frutas deve-se considerar, principalmente, a qualidade do produto, sendo esta avaliada por características como: estado fitossanitário, ausência de resíduos químicos, procedência, tamanho, sabor, aroma e coloração. Sendo que estas qualidades estão relacionadas com a cultivar, tratos culturais do pomar e ao local de produzido. Por isso, o trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade pós-colheita de citros produzidos no município de Itaqui, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. Material e Métodos: As cultivares apirênicas estudadas foram as laranja Navelina, Salustiana, Valência Delta, Lane Late e a bergamota Satsuma Okitsu. As frutas utilizadas nas análises foram produzidas na Cabanha Santa Mathilde, em Itaqui, na safra 2008/2009, sendo esta a primeira safra de produção. As análises foram realizadas no laboratório da FZVA da PUCRS – Campus Uruguaiana, os parâmetros avaliados foram: diâmetro, determinado através de um paquímetro; peso dos frutos, determinado através de uma balança de precisão; número de gomos; pH, determinado com o uso do pHmetro; Sólidos Solúveis Totais (SST), determinado por um refratômetro digital; e o rendimento de suco, obtido relacionando-se o peso fresco da amostra (líquido) com o peso do resíduo (casca, sementes e bagaço) e o resultado expresso em %. Resultados e Discussão: Para a avaliação do diâmetro dos frutos observa-se que o tamanho dos frutos ficou abaixo das suas características, sendo que a cultivar Lane Late apresentou maior diâmetro, com 63,75 mm e a Salustiana o menor com 50,70 mm. Consequentemente o peso dos frutos também não foram muito significativos, apresentando uma média de 120 g para as cultivares, com exceção da cultivar Satsuma Okitsu que teve uma média 69,50 g, pois esta foi a cultivar que mais teve frutos por planta. O diâmetro e o peso dos frutos não foram significativos em função da seca que ocorreu no período de crescimento e maturação dos frutos e também pode ter sido influenciado pelo fato de ser a primeira safra produtiva. Para o parâmetro número de gomos os valores ficaram oscilando em média de 10 gomos, com exceção da cultivar Satsuma Okitsu que teve uma média de 12 gomos. Para análise qualitativa observa-se que os valores encontrados para todas as cultivares foram bastante elevados, se destacando as cultivares Navelina e Satsuma Okitsu com 16,4 ºBrix, estes valores elevados podem estar relacionados com a seca da região. Para os teores de pH os valores obtidos ficaram dentro das características das cultivares. Para o parâmetro teor de suco os resultados obtidos não foram muito expressivos, com exceção da cultivar Lane Late que teve uma média 52,76 %, estes valores baixos na porcentagem de suco podem estar relacionados com os mesmos fato dos frutos não apresentarem um tamanho e um peso médio não significativos. Conclusões: Portanto, a qualidade dos frutos de citros produzidos na safra 2008/2009, no município de Itaqui, é considerado satisfatório em vista que os frutos alcançaram teores de açucares significativos e um pH dentro da sua normalidade. Orgão de Fomento: FAPERGS

Palavras-chave


consumo in natura, ºbrix, Teor de suco

Apontamentos

  • Não há apontamentos.