Efeito Dos Indutores De Resistência Fosfito De PotÁssio E Acibenzolar-s-metil Sobre O Crescimento Micelial De Alternaria Padwickii, Agente Causal Da Mancha Circular Da Folha Do Arroz.

Leilane Silveira D'ávila, Andreza Bertoldo, Thiago Coelho Silveira, Odair José Kuhn, Luciana Zago Ethur

Resumo


Introdução: O uso indiscriminado de fungicidas tem causado danos ao meio ambiente, aos seres vivos e tem favorecido a seleção de raças resistentes de patógenos a estas substâncias químicas. A busca por controle alternativos de doenças e a necessidade métodos ambientalmente corretos e sustentáveis têm impulsionado o desenvolvimento de pesquisas com a utilização de produtos alternativos para o controle de fitopatógenos. Neste contexto insere-se o controle alternativo de doenças de plantas, no qual se inclui o controle biológico e a indução de resistência. A indução de resistência, envolve a ativação dos mecanismos latentes de resistência de uma planta, que pode ser obtida pelo tratamento com agentes bióticos, como microrganismos viáveis ou inativados e agentes abióticos como o fosfito de potássio e o acibenzolar-S-metil. Preconiza-se que um indutor de resistência não apresente ação direta sobre os microrganismos, embora algumas moléculas podem apresentar ação fungistática que auxilie na proteção. O presente trabalho teve como objetivo analisar a atividade antifúngica do fosfito de potássio e do acibenzolar-S-metil sobre o crescimento micelial de Alternaria padwickii agente causal da mancha circular na folha do arroz. Material e Métodos: O experimento foi realizado in vitro, incorporando-se ao meio batata dextrose ágar soluções de acibenzolar-S-metil nas concentrações de 250, 500 e 1000 mg por litro e fosfito de potássio nas concentrações de 2,5, 5 e 10 mL por litro. Fungicida azoxistrobin nas concentrações de 0,7, 1,4 e 2,8 mL por litro e água destilada e esterilizada foram utilizadas como controles positivo e negativo respectivamente. A dose intermediaria é a concentração recomendada da calda para aplicação no campo. Após 24 horas foram transferidos discos de micélio de 0,6 cm de diâmetro de A. padwickii para os centros das placas de petri contendo os tratamentos. As placas foram mantidas a 25ºC sob luz fluorescente, com alternância de luminosidade (12h luz/escuro), onde foram determinados diâmetro das colônias com auxílio de paquímetro a cada 48 horas até uma única repetição atingir a borda da placa de petri. Resultados e Discussão: Os dois indutores mostraram ter efeito direto sobre o patógeno pela análise da curva de regressão quadrática de forma dependente da dose. O fosfito de potássio inibiu o crescimento de A. padwickii em 62, 63 e 72% respectivamente para as doses de 2,5, 5,0 e 10,0 mL por litro, enquanto que acibenzolar-S-metil inibiu o crescimento em 39, 51 e 56% respectivamente para as doses 250, 500 e 1000 mg por litro . O controle positivo com uso de azoxistrobim em todas as doses inibiu 100% o crescimento fúngico. Conclusões: Os indutores de resistência embora atuem alterando o metabolismo defensivo da planta proporcionando maior resistência, também exercem em parte algum efeito inibitório no desenvolvimento dos fungos. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


controle alternativo, indução de resistência, inibição de crescimento

Apontamentos

  • Não há apontamentos.