Caracterização Do Consumo De Carnes No MunicÍpio De Dom Pedrito-rs

Marlon Risso Barbosa, Pablo Tavares Costa, Ana Júlia Teixeira Senna, Fabiano Rocha Ferreira, Renato Fagundes Bittencourt

Resumo


Introdução: Com a evolução humana ocorreram mudanças significativas nos sistemas de produção, nos meios de comercialização e no consumo de carnes. Em muitos países, a carne é um dos alimentos mais consumidos. Isto se deve ao fato da carne ser a principal fonte de proteína animal na alimentação humana. O estado do Rio Grande do Sul se destaca na produção de carnes, principalmente bovina, ovina, suína e de frango, apresentando um dos melhores níveis de produção e um grande potencial de crescimento. Nos últimos anos ocorreram diversas alterações no mercado, a mais intensa delas, diz respeito ao comportamento de compra do consumidor, sendo este influenciado por fatores econômicos, sociais, culturais e individuais. Atualmente, observa-se um consumidor crítico, informado e exigente, quanto à segurança alimentar, o teor nutricional dos alimentos e a qualidade da carne que consome. No Brasil os estudos sobre as características e preferências do consumidor de carnes ainda precisam ser aprofundados. O presente trabalho, tem por objetivo identificar as preferências dos consumidores de carnes no varejo do município de Dom Pedrito. Material e Métodos: Foi realizada uma pesquisa descritiva do tipo survey, que objetiva conhecer e interpretar a realidade sem nela interferir para modificá-la, caracterizando-se pela interrogação direta das pessoas, cuja opinião se quer conhecer. A aplicação dos questionários foi feita durante o mês de julho de 2008 nas duas maiores redes de supermercados da cidade. A escolha desses estabelecimentos varejistas foi feita devido ao fato dos mesmos concentrarem o maior fluxo de consumidores de carnes do município, além de apresentarem uma localização geográfica distinta. A aplicação dos questionários foi feita durante duas visitas aos supermercados, onde os consumidores foram abordados quando se aproximavam dos balcões frigoríficos ou durante a espera na fila do açougue. O questionário buscou identificar os hábitos de consumo de carnes (frango, bovina, ovina ou suína), a freqüência, a quantidade consumida e os fatores que interferem na escolha do consumidor, de acordo com sua faixa de renda, idade e nível de escolaridade. Resultados e Discussão: A amostra da pesquisa foi intencional e foram entrevistadas vinte pessoas. Constatou-se que o fator que determina a opção pelo consumo de carnes, na grande maioria dos casos, é a tradição ou costume dos consumidores, seguido pelo sabor característico e a variedade de pratos possíveis de serem elaborados. Dentre os entrevistados 80% consomem com maior freqüência carne bovina, 15% carne de frango e 5% carne suína. Caso não fosse levado em consideração o preço da carne 60% dos entrevistados consumiriam carne bovina, 25% carne ovina, 10% carne de frango e 5% carne suína. O consumo é influenciado pela renda. Conclusões: Notou-se que na região há um consumo maior de carne bovina, e mesmo quando desprezado o custo, a preferência é maior por este tipo de carne, no entanto, a carne ovina, que não foi citada entre as mais consumidas, aparece como a segunda na preferência do consumidor o que leva a crer que o preço exerce forte influência na opção de compra. O consumo de carne de frango e suíno não sofreria alterações significativas caso fosse desprezado o custo de aquisição. O consumo médio semanal per capta de carne se mostrou variável, sendo que as pessoas com menor renda tendem a consumir maiores quantidades. Este estudo preliminar serviu também para testar o instrumento de coleta de dados, sendo que, a amostra será ampliada posteriormente. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


carne, consumo, preferências

Apontamentos

  • Não há apontamentos.