Avaliação Do Potencial Produtivo E Rendimento Do óleo De Um Grupo De Culturas Oleaginosas Em Uruguaiana – Rs

Rafael Roberto Dallegrave Negretti, Tiago Tamiozzo, Luciana Marini Köpp, Elton Luis Gasparotto Denardin, Carlos Fernando Toescher

Resumo


Introdução: A busca de matéria prima para obtenção de biocombustíveis tem impulsionado pesquisas nesta direção. E, sobretudo, devido, a forte demanda por óleos vegetais para fins agroenergéticos, existe um aumento significativo da área plantada de diversas culturas oleaginosas. Este trabalho teve como objetivo avaliar o potencial de produtividade e rendimento de óleo da soja, girassol, amendoim e mamona em Uruguaiana – RS. Material e Métodos: O experimento com girassol amendoim e mamona foi desenvolvido na safra 2008/2009 na área experimental da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Campus Uruguaiana. O delineamento experimental foi de blocos completamente casualisados com quatro repetições. Os tratamentos foram às próprias culturas. Para a soja o estudo realizou-se em uma lavoura comercial cedida por um agricultor. Cada parcela de girassol constituiu-se de seis linhas de 4 m, espaçadas em 0,70 m, área útil de 16,8 m² e densidade variando entre 35 e 40 mil plantas/ha. Cada parcela de amendoim constituiu-se de quatro linhas de 4 m espaçadas a 0,60 m, área útil de 9,6 m² e densidade de doze plantas por metro linear. Cada parcela de mamona constituiu-se de três linhas de 4 m, espaçadas a 1,5 m, contendo uma planta por cova e área útil de 18 m². Na soja o delineamento experimental foi com quatro parcelas ao acaso em uma lavoura comercial. Cada parcela constituiu-se de duas linhas de 4 m, espaçadas a 0,45 m, área útil de 7,2 m² e densidade aproximada de 377.500 plantas/ha. A extração do óleo dos grãos foi realizada no laboratório de Bromatologia da PUCRS Campus Uruguaiana. As sementes foram trituradas no moinho a martelo até tornarem-se uma pasta. Foi usado extrator tipo Goldfisch para retirada do óleo. Foi usado como solvente o Éter Etílico PA e Hexano. O conjunto de extração Goldfisch foi aquecido durante 6 horas para realizar a extração do óleo. As quantidades de óleo retiradas das sementes foram determinadas pela diferença de massas. As variáveis avaliadas para as quatro culturas foram: produtividade de grãos, porcentagem de óleo no grão e rendimento de óleo em ton/ha. Resultados e Discussão: A produtividade do girassol foi de 1.419 kg/ha, soja 2.286 kg/ha, amendoim em casca 4.973 kg/ha, em grãos 3.867 kg/ha, mamona (safra1) 2.325 kg/ha. O teor de óleo extraído com Éter Etílico para o amendoim foi de 47,7%, mamona 44.7%, girassol 39,3% e soja 21,7%. O rendimento de óleo com Éter Etílico foi de 1,8 ton/óleo/ha do amendoim, 1,0 ton/óleo/ha da mamona, 0,55 ton/óleo/ha do girassol e 0,48 ton/óleo/ha da soja. O teor de óleo extraído com Hexano para o amendoim foi de 48,1%, mamona 49,9%, girassol 37,8% e soja 21,1%. O rendimento de óleo com hexano foi de 1,85 ton/óleo/ha do amendoim, 1,1 ton/óleo/ha da mamona, 0,50 ton/óleo/ha do girassol e 0,48 ton/óleo/ha da soja. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância, e a comparação das médias para produtividade foi feita pelo teste F ao nível de 5% de probabilidade, utilizando-se o programa Cropstat. Conclusões: A cultura do amendoim apresentou diferença significativa obtendo uma maior produtividade de grãos e maior rendimento de óleo por hectare. Orgão de Fomento: PUCRS - Campus Uruguaiana

Palavras-chave


Oleaginosas, Produtividade, Oleos vegetais

Apontamentos

  • Não há apontamentos.