A Rede Hoteleira De São Gabriel/rs: Uma Abordagem Preliminar Acerca Do Marketing TurÍstico.

Raíssa Ochôa Golin, Josiele Madeira Oliveira, Gabrieli Krug Bitencourt, Lilian Machado, Victor Paulo Kloeckner Pires

Resumo


Introdução: Em um curto período de tempo, a atividade turística tornou-se uma das mais importantes do mundo, tanto em termos econômicos como em termos socioculturais. Conseqüência disto foi o aumento das pressões econômicas e empresariais, que exigiram uma séria de medidas gerenciais baseadas na satisfação das necessidades dos clientes. O setor de viagens e do turismo já é o segundo padrão econômico de produção, incluindo produção bruta, valor agregado, investimento de capital, geração de empregos e contribuições tributárias, o maior do mundo. Esta pesquisa teve por finalidade analisar a gestão de marketing na rede hoteleira da cidade de São Gabriel-RS., localizada ao sul do Estado e que recebe na temporada de verão um expressivo número de turistas, que pernoitam nos hotéis do município a caminho do litoral sul do Brasil, especialmente do estado de Santa Catarina. Entender como o setor hoteleiro da cidade conduz suas estratégias de gestão de marketing passa ser um fator importante para entender o fenômeno turístico da região denominada Metade Sul do Rio Grande do Sul. Material e Métodos: Este estudo tem natureza exploratória e descritiva. É exploratória na medida em que se pretende esclarecer idéias e conceitos vagos sobre o assunto, mas que passou a se tornar relevante para a sociedade no qual o foco do estudo esta inserido e tem como meta proporcionar uma visão geral, de tipo aproximativo, a respeito do objeto em estudo. É descritivo, pois pretende descrever as variáveis selecionadas para este estudo, associando-as com as demais que interferem no desenvolvimento de sistemas sociais. Para a coleta de dados foi utilizado um questionário/entrevista com 28 questões do tipo objetiva (com opções de respostas) e outras 10 de tipo abertas. O critério de amostragem foi não-probabilístico por julgamento. Resultados e Discussão: Os hotéis foram divididos em duas categorias: 3 deles apresentam-se com uma infra-estrutura já bem consolidada com número de funcionários que giram em torno de 20 e oferecem serviços de hotelaria padronizados, como café da manhã farto, garagens e possuem acomodações e infra-estrutura com padrão razoável. Já os outros 4 são hotéis mais simples com um atendimento mais familiar, possuem poucos funcionários nas épocas de baixa temporada e mantém clientes cativos que pernoitam no hotel por motivos profissionais. Nas entrevistas realizadas nos sete principais hotéis de São Gabriel, constatou-se que os padrões de marketing adotados não poderiam ser classificada conjuntamente. dada a diferença de infra-estrutura existente entre eles. Conclusões: A escolha dos seis hotéis descritos acima se deu em razão do caráter de ineditismo do estudo no setor hoteleiro do município. Verificou-se que há um forte caráter de informalismo no tratamento entre os funcionários dos hotéis e os hóspedes, o que revela a inexistência de uma estratégia de gestão voltada ao relacionamento com o cliente. Com exceção de um dos hotéis analisados, o cliente ótimo parece ser, nos demais casos, o turista argentino na alta temporada, assim entendido o período correspondente ao verão. Nesta época, o lucro operacional tende a ser relevante e responsável pela manutenção do empreendimento ao longo do ano. È necessário considerar-se que são ainda poucas as pesquisas do setor turístico na região Metade Sul do Rio Grande do Sul: a maioria dos estudos desta atividade se concentra na região Norte do Estado, mais especificamente na Serra Gaúcha, onde o setor apresenta-se mais consolidado. Orgão de Fomento: UNIPAMPA

Palavras-chave


Marketing turístico, hotéis, São Gabriel

Apontamentos

  • Não há apontamentos.