AnÁlise Dos Desvios Posturais Dos FuncionÁrios Do Setor De Lavanderia Do Hospital Santa Casa De Caridade De Uruguaiana

Liziane Cardoso Schmitz, Miriam Raquel De Freitas Monteiro, Lúcio André Brandt

Resumo


Introdução: Segundo Ribeiro et al., (2006), as posturas inadequadas impõem esforços adicionais desequilibrados e inesperados, podendo atingir a coluna vertebral e as extremidades superiores e inferiores do corpo. As doenças causadas por movimentos repetitivos e pelo sedentarismo influenciam também nos problemas posturais encontrados nos trabalhadores. A postura está ligada principalmente ao equilíbrio corporal, sendo que a boa postura está relacionada ao bem-estar físico e a saúde, e a má postura aos fatores musculares inadequados, além de questões funcionais relacionadas a posições inadequadas ou repetitivas. Material e Métodos: Esta pesquisa tem como objetivo principal pesquisar os desvios posturais, hiperlordose e hipercifose, dos funcionários do setor de Lavanderia do Hospital Santa Casa de Caridade do Município de Uruguaiana-RS. Esta pesquisa se caracteriza descritiva, de campo, quantitativa (com questões qualitativas) e de corte transversal. A amostra foi intencional com 10 colaboradores do sexo feminino do setor da lavanderia do hospital santa casa de caridade de Uruguaiana onde foi realizada fotos dos colaboradores para a avaliação postural. Resultados e Discussão: Foi possível analisar que 30% da amostra apresentaram hipercifose, 20% apresentaram hiperlordose e 50% da amostra analisada apresentaram concomitantemente os dois desvios posturais. Os resultados relativos à sensação de dores e desconfortos, sendo que 60% da amostra afirmam que sente “às vezes” e 40% sente “frequentemente”, estes dados são preocupantes, visto que ninguém respondeu que nunca sente dor. Entretanto este resultado concorda com os desvios apresentados pela amostra, os quais indicam prejuízos à postura. Em relação a incidência de dores 10% dos funcionários possuem dores nos “membros inferiores”, 40% “membros superiores e costas” e 50% “pescoço e costas”, ou seja, 90% dos funcionários sentem dores na região superior do corpo. Kendall & McCreary (1997, apud Zavarize, 2006) firma que dependendo da posição e dos movimentos repetitivos utilizados durante a jornada de trabalho, pode ocorrer um encurtamento muscular, ocorrendo o enfraquecimento de determinados grupos, pois um grupo é mais utilizado em detrimento de outro, em conseqüência poderão surgir dores nestas regiões. Observamos que 80% da amostra consideram seu trabalho intenso e apenas 20% afirmou que não, geralmente a carga de trabalho em um hospital é grande, exigindo muito mais dos funcionários e no setor de lavanderia isto não é diferente, visto que as tarefas exigem rapidez e cuidado, pois a lavanderia é responsável pela limpeza e distribuição das roupas na quantidade adequada para cada unidade, estando diretamente ligada ao cuidado do paciente. Dados quanto à repetitividade do trabalho, 80% da amostra afirmam que “sim” o trabalho é repetitivo e apenas 20% afirmaram que “não”. Em relação ao mobiliário 30% da amostra consideram como “bom”, 50% da amostra considerou “parcialmente adequado” e 20% “totalmente inadequado”. Conclusões: Os principais desvios posturais encontrados foram hiperlordose e hipercifose, as quais juntas atingem 50%da amostra, porém considerando os dados quanto à incidência destes desvios 100% apresentou pelo menos um deles. Em decorrência disto parte dos funcionários afirmou que sentem dor ou desconforto, isto pode se dever ao mobiliário disponibilizado pela empresa neste setor, considerado por 50% dos mesmos como parcialmente adequado e 20% dos funcionários considera seu mobiliário totalmente inadequado. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Postura, Lavanderia, Coluna vertebral

Apontamentos

  • Não há apontamentos.