Faiança Fina E A Identidade Burguesa Na Uruguaiana Do SÉculo Xix

Jeremyas Machado Silva, Flamarion Freire Da Fontoura Gomes

Resumo


Introdução: O mais notável e importante produto elaborado pela indústria ceramista européia no século XVIII foi à faiança fina. Esta classe de cerâmica foi um produto com características únicas em sua estrutura que mais tarde atingiu o mercado latino americano promovendo um modelo comportamental novo e europeizado. A faiança fina podia atender as necessidades do cotidiano familiar sendo economicamente mais aceita em relação às outras modalidades de cerâmica inseridas no mercado, como por exemplo, a porcelana que tinha um valor econômico mais elevado. Além disso, ainda constituía-se de diversas formas decorativas alcançando assim a popularidade entre os produtos que estavam ligados a um grupo de consumo doméstico.A partir dessas considerações analisamos o consumo da faiança fina na cidade de Uruguaiana – RS entre 1846 e início do século XX período que a sociedade uruguaianense está em desenvolvimento e recebe fortes influências do modelo de vida europeu. Nesse período Uruguaiana concentra um grande número de comerciantes Ingleses e Franceses que mantinham negociações com os grandes centros de Buenos Aires e Montevidéu. Os produtos oriundos do continente Europeu entre eles a faiança fina chegava à cidade de Uruguaiana através da navegação do Estuário do Prata e Rio Uruguai. Material e Métodos: Com a realização de uma pesquisa arqueológica em uma residência no centro de Uruguaiana coletamos fragmentos de faiança fina anteriormente utilizada no cotidiano doméstico local. Os fragmentos de cerâmica coletados estavam relacionados com os padrões arquitetônicos da residência e alguns materiais descartados e dispersos no pátio como telhas, grés e vidraria. A faiança fina foi analisada e classificada de acordo com seu tipo de pasta, tipo de esmalte aplicado sobre a peça, sua funcionalidade e seus padrões decorativos. Resultados e Discussão: Em nossos resultados parciais constatamos que a faiança fina se tornou um símbolo de status por representar através de sua origem e seus padrões decorativos um modelo social altamente privilegiado, europeizado e burguês. Conclusões: A pesquisa arqueológica realizada possibilitou através do estudo da cultura material uma maior proximidade do cotidiano oitocentista de Uruguaiana. Assim concluímos que a competição social e a constante busca por identidade eram os fatores que impulsionavam a sociedade burguesa uruguaianense a consumir a faiança fina européia. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


faiança fina, consumo, identidade, símbolo, status

Apontamentos

  • Não há apontamentos.