Movimento Estudantil

Quelen Pereira Pinheiro, Juliana Teixeira De Freitas, Viviane Hasfeld Machado, Nathalia Lameiro Pedroso, Maria De Fátima Bento Ribeiro

Resumo


Introdução: O seguinte trabalho traz uma abordagem histórica sobre o movimento estudantil, pela qual procuramos esclarecer que todo o tipo de movimento tem razões por si só, que justifique sua mobilização. Procurando também aproximar as causas das quais levam um sujeito a iniciar um movimento, deixando-os mais próximos de nossas realidades e conhecimentos, o que parece muitas vezes ser algo utópico. Material e Métodos: Nos utilizamos de análise bibliográfica, através de meios de comunicação, como internet, jornais locais e livros literários e assim partimos de uma abordagem o qual historicizamos os caminhos do movimento estudantil, até termos uma base teórica para sustentar a problematização do movimento ocorrido em 2008, na cidade de Jaguarão, RS, em um dos campus da Universidade Federal do Pampa, o qual participamos. Resultados e Discussão: Analisando o material encontrado para este trabalho, podemos delinear uma linha de discussão que nos leva a conhecer e compreender as características dos movimentos estudantis ocorridos mundialmente, como a luta pela democracia dos caras pintadas, e também no movimento realizado em 2008, na unipampa campus Jaguarão, que apesar de não estarmos no mesmo contexto e sim em tempos de democracia em prática, lutávamos pelos mesmos direitos. Trazendo a discussão de que um sujeito quando tem consciência política, transforma o meio em que vive e que o movimento social educa a sociedade e quem participa dele. Como resultado colocamos a mostra que o nosso campus possui uma identidade e pretende manter e cultivá-la, através do qual mostramos que nem tudo está bem. Conclusões: Com este trabalho apresentado na Universidade Federal do Pampa, no campus Jaguarão em forma de seminário na disciplina Movimentos Sociais, mostramos que unidos e mobilizados é possível sim de forma democrática expressar a nossa posição como acadêmicos e mostrar também, o quanto é importante para nós que fazemos parte desta instituição, como também para toda a comunidade jaguarense a existência deste campus. E que são necessários sim, novos cursos para que a nossa universidade cresça e possibilite novas perspectivas para o povo e novas gerações desta cidade e região. Estes tipos de movimentos existem de longa data, não só buscando mudanças dentro de uma instituição e sim buscando mudanças que influenciam positivamente na vida social de um país, lutando assim, pela mudança do regime político do país, por impeachment de presidente corrupto, protestando contra ações ilícitas de governo estadual e contra desigualdades em geral. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Movimento, Estudantes, Sociedade

Apontamentos

  • Não há apontamentos.