Aplicação Dos MÉtodos GeofÍsicos No Mapeamento Geológico Em Uma Área A Nordeste Do Complexo GranÍtico De Lavras - Rs

Lenon Melo Ilha, Diego Freitas Nunes, Felipe Stefani Silva, Adriano Da Rosa Seixas, Mario J. Tomas Rosales

Resumo


Introdução: A região de estudo, localizada a nordeste da cidade de Lavras do Sul, encontra-se delimitada pelas longitudes W 53,91° - 53,77° e as latitudes S 30,69° - 30,83°, apresentando uma área superficial de 220 Km2.O presente trabalho baseia-se na aplicação dos métodos geofísicos direcionados para complementar o mapeamento geológico existente na região de estudo e aportar novos critérios que venham a esclarecer complexo marco tectônico estrutural.Geologicamente a área caracteriza-se no extremo noroeste pela presença de rochas de idade Neoproterozóico, como os gnáisses do complexo Cambaí (~ 710 Ma). No nordeste da área ocorrem depósitos aluvionares atuais, do Quaternário (~ 1,6 Ma). No extremo sudeste encontram-se derrames de composição básica, sucedidos por rochas vulcânicas pertencentes a formação Hilário, de idade Neoproterozóico (~ 592 Ma). No sudoeste, aflora o complexo granítico de Lavras, do Neoproterozoico (~ 592 Ma), e hiperstênio dioritos e monzodioritos (~ 599 Ma). Material e Métodos: No presente trabalho foi realizada uma integração de dados geofísicos, topográficos e geológicos com o objetivo de correlacionar estruturas geológicas subsuperfície com feições anômalas dos campos geofísicos estudados. Elaborou-se o mapa geológico da área, utilizando-se como fonte o mapa da Folha Cachoeira do Sul. Tendo como base os dados de altitude do SRTM confeccionou-se um modelo digital de elevação da área para complementar a interpretação dos dados geofísicos e sua correlação com os domínios geológicos. A partir dos dados geofísicos compilados de trabalhos anteriores, procedeu-se a um tratamento dos dados onde foram realizadas transformações do campo magnético, tendo como base técnicas de filtragens e realce de anomalias. Transformações do campo magnético baseadas em Segundas derivadas horizontais foram obtidas com a finalidade de ressaltar anomalias magnéticas de corpos intrusivos localizados próximos da superfície terrestre ou quase aflorantes. A integração dos dados geofísicos e topográficos foi exposta de forma gráfica através de perfis regionais. Resultados e Discussão: Conforme o modelo digital do terreno, observa-se que a área encontra-se caraterizada pela presença de um alto topográfico na porcão sudoeste correspondendo com a borda do complexo granítico.Segundo o mapa da anomalia magnética, destaca-se na parte central da área a presença de uma anomalia magnética bem caracterizada com valores de amplitude em torno de 100 nT provavelmente correlacionável com a presença de rochas de composição básica localizadas na borda externa do complexo granítico.Resultados baseados no calculo da Segunda Derivada da anomalia magnética mostram-se consistentes com os critérios interpretativos anteriores. Destacam-se altos anômalos do campo magnético caracterizando lineamentos estruturais preferenciais na porcão central da área que poderiam estar associados a presença de rochas de composição básica formando um feixe de diques orientado segundo a direção NE que se encontram cortando as rochas graníticas. Conclusões: Demostrou-se que uma metodologia de processamento e integração de dados geofísicos conjuntamente com dados de modelo de elevação digital (DEM) pode ser eficiente para apoio e esclarecimento da cartografia geológica. O trabalho aportou resultados de interesse do ponto de vista geológico-geofísico em uma etapa ainda preliminar da pesquisa na região onde espera-se uma maior contribuição de novos dados a serem futuramente adquiridos mediante outros levantamentos geofísicos. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Anomalia Magnética, Modelo digital do terreno, Segunda Derivada Horizontal, Integração de dados

Apontamentos

  • Não há apontamentos.