Integração De Dados GeofÍsicos Na Caracterização Geológica De Uma Área Na Folha Arroio CarajÁ (rs)

Felipe Stefani Silva, Lenon Melo Ilha, Diego Freitas Nunes, Adriano Da Rosa Seixas, Mário Jesus Tomas Rosales

Resumo


Introdução: A região de estudo encontra-se no estado do Rio Grande do Sul, na folha topográfica Arroio Carajá (Esc.1:50.000), aproximadamente a 11 km a leste da cidade de Lavras do Sul (RS).Ocupando uma área de 150 Km2 delimitada geograficamente pelas longitudes W 53° 46’ 00” e 53° 36’ 00” e as latitudes S 30° 45’ 00” e 30° 49’ 00”. O contexto geológico é constituído a noroeste por conglomerados com clastos de vulcânicas e piroclásticas pertencente ao grupo Hilário do Neoproterozóico (~550Ma), na porção sudoeste é formado por conglomerados oligomíticos e polimíticos do Cambriano pertencente ao grupo Santa Fé (~510Ma), cobrindo um derrame vulcânico de composição básica do Neoproterozóico referente ao grupo Hilário, na parte sudeste afloram basaltos da formação Rodeio Velho, pertencente ao grupo Guaritas do Ordoviciano (~438Ma), na porção nordeste é composto por metapelitos, xistos e rochas metavulcânicas de composição andesítica do Neoproterozóico pertencentes ao grupo da seqüência metamórfica Vacacaí (~ 550Ma), na parte central apresenta cascalhos, siltes e argilas referentes aos depósitos aluvionares do Quaternário (~ 1,6Ma).O trabalho mostra a integração de dados geofísicos visando enriquecer o mapeamento geológico-estrutural da região e esclarecer em termos evolutivos como foi a gêneses de algumas ocorrências de rochas intrusivas de composição básica e ultrabásica. Material e Métodos: Foi realizada uma integração de dados, topográficos e geológicos para correlacionar as feições anômalas dos campos geofísicos com as estruturas geológicas que não são reveladas pelo mapeamento geológico convencional. Elaborou-se um mapa geológico da região tendo como fonte o mapa geológico da Folha Cachoeira do Sul. Com dados de altitudes do SRTM se confeccionou um modelo 3D do terreno. Os dados utilizados foram compilados de trabalhos anteriores e submetidos a uma metodologia de tratamento de dados da anomalia magnética de Intensidade total para utilização de técnicas convencionais de filtragens e de realce de anomalias. Foi feito um mapa da anomalia magnética e transformações do campo magnético com segundas derivadas horizontais, com o fim de ressaltar anomalias magnéticas de corpos intrusivos. Resultados e Discussão: Conforme o modelo digital do terreno obtido com base em dados de altitudes do SRTM observa-se que a área se encontra caracterizada de maneira geral por cotas menores de 250 metros.Segundo o mapa da anomalia magnética de Intensidade total obtido com base nos dados geofísicos compilados, destaca-se na parte central da área a presença de uma anomalia magnética bem caracterizada com valores de amplitude de aproximadamente 200nT provavelmente associada com a presença de rochas de composição básica cobertas por sedimentos dos depósitos aluvionares quaternários. Resultados baseados no calculo da Segunda Derivada da anomalia magnética de Intensidade Total mostram-se consistentes com a interpretação anterior. Destacam-se altos anômalos do campo magnético caracterizando lineamentos estruturais preferenciais na porção central da área. Conclusões: O trabalho mostrou resultados de interesse do ponto de vista geológico-geofísico em uma etapa ainda preliminar da pesquisa na região onde espera-se uma maior contribuição de novos dados geofísicos a serem futuramente levantados. Demostrou-se que uma metodologia processamento e integração de dados geofísicos conjuntamente com dados de modelo de elevação digital (DEM) pode ser eficiente para apoio e esclarecimento da cartografia geológica. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


anomalia magnética, Integração de dados geofísicos, caracterização geológica

Apontamentos

  • Não há apontamentos.