Processamento De Dados AeromagnetomÉtricos: Uma Contribuição à Geologia De Lavras Do Sul (rs)

Diego Freitas Nunes, Felipe Stefani Silva, Lenon Melo Ilha, Adriano Da Rosa Seixas, Mario Jesus Tomas Rosales

Resumo


Introdução: O presente trabalho trata sobre a aplicação dos métodos geofísicos visando complementar o mapeamento geológico existente na região de Lavras do Sul (RS).Dados geofísicos aeromagnetométricos foram compilados e processados tendo como base o projeto BANEO. A área de estudo situa-se na folha topográfica Lavras do Sul (Esc. 1:50.000) possuindo aproximadamente 77 km².A geologia presente é predominantemente composta por arcóseos e arcóseos líticos da Formação Maricá e por derrames básicos da Formação Hilário, do Neoproterozóico (~ 540 Ma).Afloram a noroeste monzogranitos e granodioritos do complexo granítico Lavras do Sul, associados à pertita granito avermelhado – granitos pós-tectônicos do Cambriano (~ 510 Ma).Ao sudoeste mostram-se ocorrências de gnaisses dioríticos e anfibolitos do complexo Cambaí (~ 710 Ma). Material e Métodos: A base geológica do trabalho toma como referência o mapa geológico da Folha Cachoeira do Sul.Foi confeccionado um modelo digital de elevação do terreno, utilizando dados de altitude do Shuttle Radar Topography Mission - SRTM, com o propósito de auxiliar a interpretação geológica e estrutural da região de estudo.A partir da compilação dos dados aeromagnetométricos, foi confeccionado um mapa de Intensidade do Campo Magnético Total, destacando-se a presença de uma anomalia magnética de interesse na parte central da área.Foi realizado um processamento dos dados magnéticos, sendo calculada a Segunda Derivada Horizontal segundo duas direções preferenciais (45° e 135°), visando ressaltar a anomalia magnética como resposta de corpos intrusivos aflorantes ou quase aflorantes na área.A integração conjunta dos dados geofísicos aeromagnetométricos e topográficos foi exposta de maneira gráfica através de perfis geofísicos regionais para estabelecer uma correlação com as feições geológicas expostas em superfície segundo a base geológica utilizada. Resultados e Discussão: Conforme o modelo digital do terreno obtido com base em dados de altitudes do SRTM observa-se que a área de estudo se encontra caracterizada de maneira geral por cotas de aproximadamente 250 metros.Segundo o mapa da anomalia magnética de Intensidade Total obtido com base nos dados geofísicos compilados, destaca-se na parte central da área a presença de uma anomalia magnética bem caracterizada provavelmente correlacionável com a presença de rochas de composição básica cobertas por sedimentos arcóseos pertencentes à Formação Maricá do Neoproterozóico (~ 540 Ma).Resultados baseados no cálculo da Segunda Derivada da anomalia magnética de Intensidade Total mostram-se consistentes com a interpretação anterior. Destacam-se altos anômalos do campo magnético caracterizados por um formato circular na porção central da área de estudo que poderiam provavelmente estar associados à presença de pipes de composição básica que se estendem em profundidade por baixo dos sedimentos da Formação Maricá. Conclusões: O trabalho mostrou resultados de interesse do ponto de vista geológico-geofísico em uma etapa ainda preliminar da pesquisa na região onde espera-se uma maior contribuição de novos dados geofísicos a serem futuramente levantados. Demonstrou-se que uma metodologia de processamento e integração de dados geofísicos conjuntamente com dados de modelo de elevação digital (DEM) pode ser eficiente para apoio e esclarecimento da cartografia geológica. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Dados aeromagnetométricos, anomalia magnética, segunda derivada horizontal, modelo digital de elevação, caracterização geológica

Apontamentos

  • Não há apontamentos.