Diagnóstico Do Setor Madeireiro Do Municipio De São Gabriel/rs

Gabriela Leonardi Urbanetto, Luana Borges Nasiniak, Priscilla Maia Baggio, Silviana Rosso

Resumo


Introdução: A madeira é um material que vem sendo muito utilizado pela humanidade ao longo dos séculos. No Brasil, existem milhões de florestas nativas e plantadas, isto significa que pertencemos a um país com grande aptidão ao desenvolvimento de florestas. Deve-se salientar ainda, que o setor madeireiro além de dar origem a uma série de produtos, também é um setor que emprega uma grande quantidade de mão-de-obra, desde semi-analfabetos às mais variadas especialidades. Neste sentido uma avaliação das serrarias de uma determinada região ou cidade tem grande utilidade tanto no âmbito social como na questão técnica de cada serraria. E tendo em vista a questão ambiental, é de grande importância relacionar quais espécies são mais utilizadas na região, uma vez que, a região está sendo povoada com plantios de espécies exóticas de rápido crescimento e com ótimas características tecnológicas.Este trabalho teve como objetivo realizar uma avaliação qualitativa da industrialização de madeiras e de sua eficiência no município de São Gabriel-RS. Material e Métodos: O estudo foi baseado em um censo a partir de dados oficiais da Prefeitura Municipal de São Gabriel-RS e acrescentados conforme outras informações obtidas. A obtenção das variáveis aconteceu em três instantes tendo origem em um formulário estruturado onde foram diagnosticadas as instalações das empresas, avaliação da eficiência e rendimento e medidas de preservação da madeira. Resultados e Discussão: Os resultados demonstraram que 43% dos estabelecimentos visitados são de grande porte, 14% de médio porte e 43% de pequeno porte. A matéria-prima é originária de três estados, sendo eles Rio Grande do Sul(RS), Mato Grosso(MT) e Rondônia(RO) e depois de serrada se destina basicamente a construção civil e móveis, sendo Eucalyptus sp., Pinus elliottii e Cedrela fissilis, as espécies mais utilizadas. As empresas tiveram um rendimento médio de 47% e eficiência média de 0,40 m3/operário/turno. Nenhuma das empresas madeireiras faz a preservação da madeira quanto ao ataque de organismos xilófagos. Quanto à secagem da madeira, apenas 60% realizam a secagem somente ao ar livre e os outros 40% não realizam, porém nenhuma classificação da madeira é feita, antes e depois de seca. Assim, como também não é feita a caracterização da qualidade da madeira serrada produzida e da mão-de-obra e do gerenciamento do estabelecimento. Conclusões: Concluiu-se que as serrarias possuem um rendimento médio abaixo do esperado, podendo ser causado pelo maquinário de qualidade inferior ou pela mão-de-obra que, em muitas vezes, não é especializada, consequentemente a eficiência média também ficou muito prejudicada não atingindo nem metade do ideal. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


serrarias, setor madeireiro, São Gabriel, madeira serrada

Apontamentos

  • Não há apontamentos.