AnÁlise Da Ocorrência De Desvios Posturais De Membros Inferiores Em Escolares Da Rede Municipal Da Cidade De Uruguaiana-rs

Mariana Lima Gomes, Lúcio André Brandt

Resumo


Introdução: Para Verderi (2003), a postura corporal pode ser definida como a posição que o corpo assume no espaço, bem como a relação direta de suas partes com a linha do centro de gravidade. Segundo Kendall, McCreary, Provance (1995), a postura é definida como a posição que o corpo assume ao se preparar para um próximo movimento. A boa postura é caracterizada por um estado de equilíbrio muscular e esquelético que protege as estruturas de suporte do corpo contra lesão ou deformidade progressiva independentemente da atitude (ereta, deitada, agachada) nas quais essas estruturas estão trabalhando ou repousando. A má postura é uma relação defeituosa entre várias partes do corpo, o que produz maior tensão sobre as estruturas de suporte, promovendo um equilíbrio menos eficiente do corpo. A fase da adolescência é extremamente conturbada pelas diversas alterações que naturalmente ocorrem devido desequilibrado crescimento e desenvolvimento do corpo humano, o que favorece então o surgimento de inúmeros problemas posturais nesse período da vida. Esta pesquisa teve por objetivo analisar a ocorrência de possíveis desvios posturais de membros inferiores em escolares da rede municipal da cidade de Uruguaiana-RS. Material e Métodos: Essa pesquisa caracteriza-se como descritiva, quantitativa e de corte transversal. A amostra foi composta por 104 escolares (de11 e 12 anos de idade), sendo 44 meninos e 60 meninas, oriundos de 4 escolas do município. Para a análise da postura dos escolares foram realizadas 4 fotos (vista anterior, posterior, lateral direita e lateral esquerda). Após as fotografias foram analisadas para a verificação de possíveis desvios posturais nos pés e joelhos, utilizando como base as propostas de Kendall, McCreary e Provance (1995) e Verderi (2005). Os materiais utilizados para a coleta de dados foi um posturógrafo da marca Cardiomed e uma câmera digital da marca Samsung. Resultados e Discussão: Os resultados obtidos em relação aos desvios observados nos pés foram os seguintes: dos 104 avaliados, 1,9% apresentou pés adutos, 15,4% pés abdutos, 3,8% pés supinados e 28,8% pés pronados. Nos desvios referentes aos joelhos 17,3% apresentou joelhos valgos e 8,7% joelhos varos, 12,5% joelhos genorecurvados e 5,8% joelhos genoflexos. No sexo masculino, dos 44 avaliados, 2,3% apresentou pés adutos, 11,4% pés adutos, em 6,8% pés supinados e 27,3% pés pronados, 9,1% apresentou joelhos valgos e 11,4% joelhos varos, 4,5% joelhos genorecurvados e 11,4% joelhos genoflexos. No sexo feminino 1,7% apresentou pés adutos e 18,3 pés abdutos, 1,7 pés supinados e 30% pés pronados, nos desvios de joelhos foram encontrados 23,3% joelhos valgos e 6,7% joelhos varos, 18,3 joelhos genorecurvados e 1,7% joelhos genoflexos. Conclusões: Os resultados obtidos mostram que um dos desvios posturais de membros inferiores encontrado com maior frequência foi a pronação dos pés (28,8%) e a seguir o valgismo de joelhos (17,3%). A realização de uma avaliação da postura dos escolares pelo profissional de educação física é muito importante, pois, com seu acesso facilitado aos escolares, pode detectar os desvios de postura e comunicar aos responsáveis para que procurem a melhor solução para estes problemas, além de ter condições de realizar ações preventivas e informativas para os escolares e para seus responsáveis sobre a importância de posicionamentos corretos de postura, a fim de combater o desenvolvimento de possíveis problemas posturais que acabam promovendo grandes desconfortos na vida adulta. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


postura, desvios posturais, escolares, educação fisica

Apontamentos

  • Não há apontamentos.