Elaboração De Um Equipamento Para Lesão Muscular Em Animais: Prensa Lesionadora

Catheryne Cappa Cardoso, Jaqueline De Souza, Carmem Juracy Silveira Gottfried, Rodrigo Rodrigues De Barros, Herbert Martins Gomes

Resumo


Introdução: A injúria muscular por contusão em humanos atinge altos índices de porcentagens descritos na literatura, variando entre 10 a 50% de todas as lesões musculares. O estudo do processo regenerativo tecidual, bem como as propostas de tratamentos tem sido realizado em modelos animais de contusão. Entretanto, segundo a literatura, existe uma grande variação nos padrões de modelos de equipamentos utilizados para efetuar este tipo de injúria. Dessa maneira, os estudos apresentam dificuldades e limitações ao correlacionar os resultados obtidos, com àqueles previamente descritos na bibliografia. Assim, esse estudo justifica-se pela necessidade de estruturação de um equipamento para lesão muscular, que possa replicar diferentes níveis de lesão por contusão, a fim de possibilitar comparações entre os trabalhos que utilizam tal metodologia. O presente estudo foi realizado com a parceria entre o Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas: Bioquímica e o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o Curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Pampa. Material e Métodos: Inicialmente, foram realizadas buscas na bibliografia (Scielo, Scopus e Pubmed central) com as palavras-chave “contusão muscular” e o seu respectivo termo em inglês (para base Pubmed central). Foram selecionados os trabalhos realizados com animais e que descreviam o modelo do instrumento de lesão utilizado. Resultados e Discussão: Baseado nas variações de modelos foi estruturado um Equipamento de Lesão que pudesse atender aos diferentes tipos de lesão por contusão, no que tange o aspecto de impacto sobre o tecido, permitindo variação através da carga (peso liberado sobre o tecido) e altura de liberação da carga. Os materiais utilizados para a confecção deste Equipamento foram definidos segundo proximidade àqueles da literatura e pelo melhor custo financeiro. A prensa pode acumular energia de até 1,5 Joules, dependendo da combinação de massas a serem utilizadas e de acordo com a escala de altura. Na execução e durante os testes não foi necessário o uso de acelerômetros, pois os corpos de prova influenciariam nos resultados, foram realizados então, cálculos simples tendo como referência a base de metal (mesa) e altura em que as massas são liberadas. Conclusões: O presente estudo alcançou ao seu objetivo, consolidando a elaboração de um equipamento para realização de contusão muscular em animais. Como perspectiva futura pretende-se realizar um estudo bioquímico e histológico para avaliar os níveis de lesão no músculo que podem ser realizados por este equipamento em comparação aos descritos na bibliografia. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Contusão muscular, Equipamento para lesão

Apontamentos

  • Não há apontamentos.