Ensino De Ciências Na Educação FÍsica: Uma Proposta Interdisciplinar Com Histórias Em Quadrinhos

Max Castelhano Soares, Andréia Caroline Fernandes Flores, Karoline Teixeira Goulart, Vanderlei Folmer

Resumo


Introdução: Atualmente, no âmbito educacional, reafirma-se a importância do papel do professor. É ele quem deve conduzir, com destreza e competência, o processo de aproximar a realidade da sala de aula à realidade do aluno. Neste contexto, a utilização de ferramentas criativas para o ensino de ciências torna-se imperiosa no sentido de buscar uma metodologia capaz de atrair o aluno, de modo que o mesmo compreenda os diversos conhecimentos de maneira lúdica. De fato o ensino de ciências é necessário e deve estar presente em todas as disciplinas do currículo, em especial na educação física, onde são construídos conhecimentos relativos ao corpo humano em suas diferentes formas e concepções. Sendo assim, este estudo teve como objetivo desenvolver uma proposta para o ensino de ciências na educação física com a utilização de ferramentas lúdicas, através da elaboração de histórias em quadrinhos acerca de temas relacionados à alimentação. Material e Métodos: O público-alvo constou de turmas de quintas e sextas séries do ensino fundamental da Escola Municipal Rui Barbosa, de Uruguaiana/RS. As atividades foram realizadas entre março e setembro de 2009, em duas etapas: a primeira foi através de aulas expositivas e participativas, com utilização de vídeos ilustrativos e slides; na segunda etapa as turmas foram organizadas em pequenos grupos de três ou quatro alunos, tendo como objeto final a confecção de histórias em quadrinhos. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSM sob o número 0278.0.243.000-08. Os materiais utilizados foram: um computador portátil, giz, folhas de ofício, tesoura, canetas esferográficas, lápis coloridos, cola, revistas, jornais e régua. Resultados e Discussão: Nessas ações obtivemos como resultado a criação de 18 histórias em quadrinhos, duas caça-palavras, uma atividade para circular figuras e uma redação. Destes, oito trabalhos abordaram o tema “gorduras”, sendo que três evidenciaram os tipos de gorduras com seus respectivos conceitos; um abordou o assunto frisando a necessidade de emagrecimento; três relataram os malefícios da alimentação rica em gorduras; e um discutiu acerca da preferência das crianças por alimentos gordurosos. Com relação ao tema cálcio, em que obtivemos seis trabalhos, três preferiram citar alimentos fonte de cálcio, cinco abordaram a relação do cálcio com crescimento, fortalecimento dos ossos e dentes, e dois relacionaram a falta de cálcio à osteoporose, dores nos ossos e fraqueza. Com o tema refeições diárias, foram elaborados seis trabalhos, em que quatro referiram como recomendável fazer seis refeições diárias, um relacionou a magreza com a má alimentação, e um descreveu a importância do café da manhã, inclusive interferindo na disposição para estudar. O tema rótulos de embalagens originou três histórias, as quais têm em comum a importância pela verificação do prazo de validade, da informação nutricional e dos ingredientes dos alimentos. Finalmente, com o tema carboidratos, foi elaborado um trabalho, o qual afirmou sobre o fornecimento de energia necessária para as atividades físicas e mentais do indivíduo. Conclusões: Ao analisarmos estas construções coletivas, constatamos que o aprendizado tornou-se mais efetivo, pois de fato os conhecimentos desenvolvidos no decorrer das aulas estão presentes nas histórias em quadrinhos e nas demais atividades. Certamente para desenvolver o espírito científico nos alunos não é necessária apropriação de grande quantidade de conhecimentos científicos, mas sim qualidade e criatividade naquilo que é exposto. Orgão de Fomento: FAPERGS

Palavras-chave


interdisciplinaridade, educação, ensino de ciências, educação física

Apontamentos

  • Não há apontamentos.