A HidroginÁstica Como Fator De Melhora Do NÍvel De Flexibilidade Em Mulheres Da Melhor Idade

Lilia Liane Chiapinoto Michelotti, Jacir Vicente Weber, Max Castelhano Soares

Resumo


Introdução: Hidroginástica é uma atividade física aquática, constituída de exercícios específicos, baseados no aproveitamento da resistência da água e que, através das características e benefícios dessa, melhora os aspectos bio-psico-sociais (DELGADO, 2001). A hidroginástica para a melhor idade segundo afirmam BARBOSA (2001), SILVA & BARROS (1996) e BONACHELA (1994), protelará processo envelhecimento trará benefícios anatomo-fisiológicos, cognitivos e sócio-afetivos aos idosos, tornando-os mais sadios (ausência de doença), independentes, sociáveis e eficientes, proporcionando-lhes uma melhor qualidade de vida. O presente estudo sobre a melhora do nível de flexibilidade em mulheres da melhor idade através da hidroginástica, faz um relato da importância da atividade, para o ganho de flexibilidade na busca de um retardamento do processo de envelhecimento. O objetivo geral foi o de verificar os benefícios da hidroginástica em mulheres da melhor idade, especificamente a flexibilidade. Material e Métodos: A análise de conteúdo utilizada neste estudo foi qualitativa, que trata do desvendamento de significações de diferentes tipos de discursos (BARDIN, 2002). Para a aplicação dos testes foi utilizado o aparelho denominado Banco de Wells, (para medir a flexibilidade de membros inferiores e tronco), através do qual são avaliadas as medidas em centímetros (cm). Seguindo o protocolo pré-estabelecido para as mulheres de 50-89 anos, o participante sentado no chão, com as pernas estendidas para frente sem levantá-las do solo, com os braços estendidos à frente e justo-postas, realizava três tentativas de deslize do calço, sobre a régua do banco, verificando-se as três medidas (sendo considerada a melhor marca obtida para análise). Participaram da pesquisa 63 indivíduos do sexo feminino que ainda responderam a um questionário com breves perguntas para anamnese. Resultados e Discussão: A análise geral dos resultados do teste de flexibilidade (Banco de Wells) “Sentar e Alcançar” para as 3 medidas (a melhor marca das 3 tentativas) ocorreu da seguinte forma: teste 1 (inicial), o teste 2 (um mês depois) e o teste 3 (dois meses depois), percebemos que 100% dos alunos obtiveram ganho de flexibilidade, independente da idade, variando entre 1 cm e 4 cm na média o ganho de flexibilidade. Um fator que devemos levar em conta na análise dos resultados é que existiam alunas que praticavam a atividade de hidroginástica, entre 1 mês e até mais de um ano. Fato este que poderá ter interferido na variação de ganho de flexibilidade, pois, indivíduos que não praticavam a atividade anteriormente poderão ter obtido um ganho maior num primeiro instante e após um determinado período de treinamento este ganho ter existido em menor percentual. Outro dado importante é que o numero de vezes também pode ter interferido na variação de ganho em flexibilidade, pois, algumas alunas realizaram a atividade de 1 á 3 vezes por semana. Conclusões: Como conclusão geral dos resultados do teste de flexibilidade no aspecto da faixa etária constatamos que os percentuais variaram, mas sempre com ganho, independente da idade e do tempo que a aluna realizava a atividade, bem como o número de vezes que praticava a atividade de hidroginástica. Com estes resultados obtidos nos testes, podemos afirmar que a hidroginástica melhorou a flexibilidade de membros inferiores em mulheres da melhor idade. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


flexibilidade, hidroginástica, melhor idade, envelhecimento

Apontamentos

  • Não há apontamentos.