AnÁlises GenÉticas Aplicadas A Seleção De Búfalos: Avaliação CariotÍpica De Um Grupo De Búfalos Da Raça Murrah( Bubalus Bubalis).

Tiago Marafiga Degrandi, Rejane Reimche Boschmann, Analía Del Valle Garnero, Maria Cecilia Florisbal Damé, Ricardo José Gunski

Resumo


Introdução: Os búfalos são de origem asiática e foram introduzidos no Brasil por volta de 1895 inicialmente na Ilha de Marajó estado do Pará e atualmente estão presente em todos os estados. As raças: Jafarabadi, Mediterrâneo, Murrah e Tipo baio (Búfalos de rio) possuem 2n=50 cromossomos e a raça Carabao (Búfalos de Pântano) apresenta 2n=48 cromossomos. Juntas, essas raças constituem a bubalinocultura no país, com cerca de 3 milhões de cabeças, sendo esta uma importante parcela do sistema produtivo de proteína de origem animal. Dentre os búfalos de rio destaca-se a raça Murrah originária do Norte da Índia, mais difundida por sua aptidão, apresenta pelagem preta e chifres caracol-espiral o qual da o nome da raça. O rebanho fundador da raça é de estreita variabilidade genética, e por muitas vezes foi submetido a cruzamentos com animais da raça Mediterrâneo, pois quando em grupo fechado a raça Murrah apresenta freqüência de malformações congênitas decorrentes de acasalamentos consangüíneos. De um modo geral a avaliação genética é indicada quando presente no rebanho, abortos espontâneos, malformações congênitas e ultimamente auxiliando a seleção de reprodutores em programas de melhoramento genético. Com isso objetivou-se avaliar citogeneticamente um grupo de búfalos com histórico de albinismo e malformações, a fim de identificar animais portadores de alterações cromossômicas estruturais e/ou numéricas. Material e Métodos: Foram amostrados 13 búfalos da raça Murrah, 6 machos (1 com hiperplasia muscular) e 7 fêmeas (duas com albinismo) do rebanho pertencente EMBRAPA-Clima Temperados-Pelotas-RS. Foram extraídos 10 ml de sangue periférico para obtenção de preparações metafásicas através do cultivo de linfócitos como segue: -Em 10 ml de meio de cultura adiciona-se aproximadamente 20 gotas de sangue total; -Após as culturas são incubadas a 37ºC em estufa por um período de 72 hs; -Uma hora antes da colheita das amostras é adicionado 2 gotas de colchicina 0,05%; -20 minutos antes do término a cultura é tratada com solução Hipotônica de KCL 0,075M; -Posteriormente as células são fixadas com Metanol-Ácido Acético 3:1; -Para a análise foram contadas 30 metáfases por exemplar, fotografadas e montado o cariótipo. Banda C -Laminas analisadas foram submetidas a solução HCL 0,2N por minutos; -Tratadas com Bário á 60ºC por 6’; -Posteriormente lavada em HCL 0,01 N por 3’; -E incubadas em 2x SSC á 60ºC por 45’. Resultados e Discussão: Para todos os animais avaliados o número cromossômico observado foi 2n=50 cromossomos. Os primeiros cinco pares cromossômicos apresentaram morfologia Meta/ Submetacêntricos, os restantes 19 pares de cromossomos são acrocêntricos O cromossomo X é o maior acrocêntrico e o Y o menor acrocêntrico do complemento. Estes dados estão de acordo com os descritos na literatura não divergindo na morfologia e número. A técnica de bandeamento C (Heterocromatina constitutiva) revelou marcações centroméricas em cromossomos Acrocêntricos e Submetacêntricos já o cromossomo sexual Y apresenta-se C positivo e o cromossomo X apresenta marcação centromérica. Conclusões: Não foram encontrados animais portadores de alterações cromossômicas, porem avaliação a nível molecular será realizada para complementar o estudo juntamente com estudo de genealogia do rebanho. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Búfalos, Murrah, Citogenética, Cromossomos, Banda C

Apontamentos

  • Não há apontamentos.