Estrutura E Mecanismos FÍsicos E Biológicos Associados à Superação De Dormência De Sementes De Guapuruvu (schizolobium Parahyba (vell.) Blake): Ensino De Fisiologia Vegetal Em Sala De Aula De Ensino MÉdio.

Clodoaldo Leites Pinheiro, Simone Braga Terra, Cátia Cilene Saraiva Avero

Resumo


Introdução: A educação em fisiologia vegetal pode ser abordada em sala de aula a partir do laboratório e da experimentação, expondo o aluno de ensino médio a situações reais que os façam interagir com objetos de estudo para uma construção de conhecimento significativa de conteúdos de ciências biológicas. Schizolobium parahyba (Vellozo) Blake - Fabaceae Caesalpinioideae é espécie pioneira, que ocorre naturalmente desde a Bahia até o Rio Grande do Sul, tem potencial enquanto recuperadora de matas ciliares degradadas, na indústria de celulose, e emprego na medicina terapêutica. Um dos tipos de dormência apresentado por esta semente impermeabilidade atribuída à rigidez do tecido pela presença de compostos fenólicos que garantem proteção ao estresse hídrico e ao ataque de microorganismos. A semente germina quando o ambiente for adequado aos processos biológicos e bioquímicos desta etapa de crescimento e desenvolvimento garantindo o êxito no estabelecimento da espécie arbórea no meio natural. A superação da dormência na semente de guapuruvu é facilmente feita pela escarificação que consiste em atritar levemente a lateral da semente contra uma superfície áspera. A temperatura ideal para germinação é entre 25 e 30°C, sendo este fator de vital importância também na germinação. O objetivo deste trabalho foi abordar a morfologia e os mecanismos de superação da dormência em sementes de guapuruvu através da produção de mudas em viveiro. Material e Métodos: O trabalho de estudo da estrutura e mecanismos físicos e biológicos da superação de dormência da semente de guapuruvu foi realizado no laboratório de ciências da escola de Ensino Médio Professor Leopoldo Maieron CAIC, envolvendo alunos do grupo de meio ambiente do primeiro ano do ensino médio. Resultados e Discussão: A espécie arbórea foi apresentada segundo sua importância ambiental, econômica e potencial regeneradora de ambientes degradados ao grupo de alunos de ensino médio, fazendo referência ao entorno da escola que apresenta matas ciliares perturbadas que permitiu aos alunos questionarem de como contribuir com esta questão ambiental e como superar dormência em sementes lenhosas. A interação com a semente possibilitou aos alunos compreenderem melhor as barreiras físicas de superação de dormência. As sementes foram escarificadas pela raspagem lateral no chão da sala de aula, por está ação foi introduzido questões de embebição da semente como um dos eventos promotores de superação de dormência. A atividade permitiu aos alunos o exercício de cidadania enquanto sujeitos ativos no meio ambiente escolar. Conclusões: O uso de sementes de guapuruvu em sala de aula contribui positivamente no ensino de fisiologia vegetal no que tange a abordagem de mecanismos físicos e biológicos de superação de dormência, possibilitando ainda à educação ambiental no momento de produção de mudas indicadas a recuperação de áreas degradadas. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


laboratório, educação, ambiental, escarificação, experimentação

Apontamentos

  • Não há apontamentos.