Plantas Medicinais Da Mata Ciliar Do Rio VacacaÍ Na Área Urbana Do MunicÍpio De São Gabriel – Rs

Bruno Alves Garcia, Leonardo Severo Da Costa, Valdir Marcos Stefenon

Resumo


Introdução: As plantas medicinais devem ser consideradas não apenas como matéria prima, mas também como um recurso natural potencialmente ativo na forma de fitoterápico padronizado e eficaz. O presente trabalho apresenta um levantamento das plantas medicinais e suas virtudes terapêuticas para a população ribierinha do rio Vacacaí, na região urbana do município de São Gabriel/RS. Destaca-se as espécies presentes no ambiente avaliado, expondo a importância da flora local, bem como o desenvolvimento de técnicas para conservação do germoplasma das espécies estudadas através de cultura de tecidos vegetais in vitro. Material e Métodos: Foram aplicados questionários semi-estruturados junto a moradores da região ribeirinha do rio Vacacaí no município de São Gabriel/RS. Ao todo, foram entrevistadas 50 pessoas em quatro localidades diferentes. O questionário constou de questões relacionadas às espécies de maior ocorrência na mata ciliar do rio e seus usos pelos moradores da região. Após tabulação dos dados e caracterização das espécies de maior importância, foram feitas coletas de material vegetativo para a confecção de exsicatas e para conservação genética das espécies in vitro. A coleta foi realizada para as espécies que apresentavam condições adequadas devido à época de estudo. Visando a conservação genética das espécies Blepharocalyx salicifolius, Zanthoxylum rhoifolium, Eugenia uniflora e Eucalyptus citriodora, gemas apicais e axilares foram coletadas para o desenvolvimento de cultura de tecido in vitro. Resultados e Discussão: Através do levantamento realizado, constatou-se um grande número de espécies que são utilizadas pela população ribeirinha para fins medicinais. De acordo com o questionário aplicado aos moradores do local de estudo, foram citadas 12 espécies. As mais representativas foram a murta (Blepharocalyx salicifolius), correspondendo a 40% do total, usada para chá com propriedades antidiarréica, antileucorréicas, digestiva e no tratamento de cistites e uretrites. Com 30% do total das citações, a mamica de cadela (Zanthoxylum rhoifolium) é utilizada pelos moradores com a finalidade de tratamento antifebril, cólica, dor de dente e ouvido. Para ambas as plantas, as partes vegetativas utilizadas são as folhas, caule, raiz e casca para se fazer chá. O uso dessas plantas citado pelos entrevistados coincide com o citado pela literatura especializada que mostra o levantamento realizado na região do Uruguai, Paraguai, sul do Brasil e São Paulo. Muitas destas espécies apresentam um número significativo de exemplares na área. Algumas podem ser encontradas em todos os pontos na mata ripária da região de estudo, enquanto outras em locais restritos. Daí a importância de se buscar a manutenção da diversidade genética para que todas as espécies voltem a colonizar toda a extensão da mata ciliar que abrange o estudo e as mesmas estejam disponíveis para a população como um todo. Conclusões: As espécies citadas são de suma importância e, segundo relatos da população, apresentam real eficácia para os fins terapêuticos mencionados nas entrevistas, coincidindo com relatos da literatura especializada. Considerando a exploração da mata ciliar na área estudada, a conservação in vitro destes recursos genéticos é de suma importância para garantir a existência destas espécies no futuro e a recuperação da mata ciliar com espéceis nativas. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Etnobotânica, Germoplasma, Conservação genética, Blepharocalyx salicifolius, Zanthoxylum rhoifolium

Apontamentos

  • Não há apontamentos.