Avaliação De Indicadores BioquÍmicos Do Metabolismo ProtÉico E Mineral Em Bovinos De Corte Mantidos Em Campo Nativo E Suplementados Com Sal ProteÍnado.

Paula Diele Pereira Fonseca, Luciana Dos Santos Nuñez, Cléia Gisler Siqueira, Rodrigo Holz Krolow, Sandro Moreira Tuerlinckx

Resumo


Introdução: A composição bioquímica do plasma sanguíneo reflete de maneira confiável a situação metabólica dos tecidos animais. Uma metodologia útil para determinar a adaptação nutricional em bovinos de corte é mediante o perfil metabólico, isto é, a determinação de certos metabólitos sanguíneos. A avaliação do status protéico no gado de corte pode ser abordada mediante a determinação da concentração de proteínas totais, albumina, relação albumina/globulinas e uréia, enquanto que os indicadores do metabolismo mineral podem ser verificados pelos níveis de cálcio, fósforo e magnésio. Considerando que o uso da suplementação em pastagens visa proporcionar o melhor desempenho animal pela complementação de nutrientes baixa disponibilidade na pastagem, este trabalho teve como objetivo avaliar os indicadores bioquímicos do metabolismo protéico e mineral em novilhos de corte em campo nativo na região de Bagé-RS com ou sem suplementação de sal proteínado. Material e Métodos: Neste trabalho foram utilizados 24 novilhos da raça Hereford divididos em 2 grupos de 12 animais. O experimento foi conduzido em uma área de campo nativo pertencente ao Centro de Ciências Rurais (CCR) da Universidade da Região da Campanha, localizado a 14 km da cidade de Bagé. Os animais permaneceram em área de campo constituído, predominantemente, por espécies nativas de ocorrência típica na região e altamente infestada por capim annoni, que forma a base forrageira para a alimentação dos animais. O sistema de condução dos animais em pastejo foi o de pastejo contínuo, em diferentes potreiros, com disponibilidade de forragem previamente determinada e monitorada a cada 28 dias. O grupo 1 (controle) recebeu apenas a forragem, enquanto o grupo 2 (teste), além da forragem, foi suplementado com sal proteínado. Para a determinação do perfil metabólico dos animais foram coletadas amostras de sangue da veia jugular, com material e procedimento técnico específico, no início do experimento (dia zero) e posteriormente aos 30 e 60 dias, em tubos vacutainer sem anticoagulante devidamente identificados e transportados ao Laboratório de Bioquímica e Toxicologia Animal/CCR-URCAMP, onde foram processados. O soro obtido foi conservado a – 20º C até o momento da análise bioquímica, no máximo em 7 dias após a coleta. As análises séricas foram realizadas utilizando-se kits comerciais da Biotécnica-MG e as leituras feitas em analisador bioquímico de semiautomação TP Analyzer. Resultados e Discussão: Os resultados obtidos mostraram incremento significativo (p

Palavras-chave


perfil metabólico, suplementação, metabolismo, nutrição animal, bovinos

Apontamentos

  • Não há apontamentos.