Saúde E Prevenção Nas Escolas: Uma Possibilidade Para Discutir O Tema Sexualidade

Maiana Pinheiro Dos Santos, Vilma Constancia Fioravante Dos Santos, Camila Lara Ibarra, Betina Loitzenbauer Da Rocha Moreira, Maria Aparecida De Medeiros Bofill

Resumo


Introdução: O Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE) surgiu no ano de 1995 através da parceria entre o Ministério da Educação e da Saúde, sendo reformulado em 2005. O SPE abrange o Brasil, nas esferas federal, estadual e municipal, através dos seus respectivos grupos gestores, propondo a promoção da saúde sexual e reprodutiva, visando a redução das doenças sexualmente transmissíveis, da infecção pelo HIV e a gravidez não planejada e indesejada, através da articulação escola/unidade básica de saúde. Em Uruguaiana, o SPE constituiu o Grupo Gestor Municipal (GGM) em 2006, e iniciou as suas atividades com professores e alunos da rede pública em 2007. O presente estudo teve como objetivos a identificação de dúvidas e curiosidades de alunos da rede pública de ensino, para desenvolver uma capacitação para professores e adolescentes multiplicadores que participam do SPE nas suas escolas. Material e Métodos: A metodologia deste estudo consistiu em coletar dúvidas e curiosidades, referente ao tema sexualidade, de alunos da 5ª à 8ª série de três escolas da rede pública de ensino, que participam do SPE no município. A coleta dos dados serviu para subsidiar a organização de uma capacitação para os professores e alunos multiplicadores destas três escolas. A capacitação contou com a participação de 14 acadêmicos do Curso de Enfermagem, 1 docente e 2 bolsistas, 1 de extensão e 1 de pesquisa da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA), assim como, o GGM do SPE. Resultados e Discussão: Foram coletadas, aproximadamente, 200 dúvidas e/ou curiosidades dos alunos das 3 escolas da rede pública de ensino. O número total alunos multiplicadores que participaram da capacitação foi de 59, com faixa etária entre 11 a 18 anos, sendo 39 meninas e 20 meninos. As principais dúvidas e curiosidades apresentadas referiram-se aos temas: anatomia e fisiologia, doenças sexualmente transmissíveis, AIDS, métodos contraceptivos, gravidez, masturbação, aborto e homossexualidade. Conclusões: A partir da capacitação foi possível perceber o quanto é importante trabalhar o tema sexualidade com alunos em idade escolar, principalmente, a partir da 5ª série, onde este tema está presente no cotidiano destes alunos função das intensas mudanças hormonais/fisiológicas. Foi possível observar que há muitas dúvidas e curiosidades, também, por parte dos professores, fazendo com que a capacitação contribua para esclarecimentos e discussões acerca do tema sexualidade, propiciando uma maior aproximação dos alunos com seus professores. Cabe ressaltar, que a partir da capacitação, o aluno multiplica estes conhecimentos na família, com os colegas na sala de aula, no grupo de amigos, sendo um agente de transformação e promoção da saúde. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Promoção da saúde, Sexualidade, Adolescentes, Multiplicadores, Escolas

Apontamentos

  • Não há apontamentos.