O Ensino De Fonologia Do Português Brasileiro Mediado Pelo Computador.

Bruna Ribeiro Viraqué, Débora Do Couto Pereira, Lucimar Camargo, Rosana Britto Maria, Cristiane Lazzarotto Volcão

Resumo


Introdução: Muito tem se falado a respeito das mudanças que o advento do computador tem permitido na área da educação. O surgimento de novas tecnologias vêm a contribuir para novas reflexões e questões na área de ensino e aprendizagem. A informática na educação tem possibilitado novas experiências no ensino e na aprendizagem, através do aumento interatividade entre aprendiz e objeto de aprendizagem, do incentivo à autonomia do aprendiz e da ruptura da linearidade presente em portadores de textos mais convencionais. Material e Métodos: Nesse contexto, este pôster tem como objetivo demonstrar uma possibilidade de uso do computador no ensino da disciplina de Fonologia do Português, em um curso de Licenciatura em Letras. A partir de nossa experiência, observamos que os alunos dessa disciplina, em um primeiro momento, apresentam dificuldades em “ler” os símbolos fonéticos, em associá-los ao som que representam e em diferenciá-los dos grafemas. Nesse sentido, entendemos que o computador pode ser um parceiro do professor e do aluno, à medida que oferece uma possibilidade de aprendizagem fora do contexto da sala de aula e sem a presença física do professor. Tendo em vista a inserção da informática e de recursos digitais na educação do Ensino Superior, nossa proposta refere-se à criação de uma homepage em que são apresentados, através dos símbolos fonéticos, os sons relevantes para o estudo da Fonologia do Português Brasileiro (PB). Para cada símbolo fonético, existe um link que, uma vez acessado, mostrará como o segmento é produzido. Além disso, o material também prevê a execução de palavras em que cada som é empregado, bem como palavras com encontros consonantais e ditongos possíveis no PB. Resultados e Discussão: Esse recurso didático foi utilizado com alunos matriculados na disciplina de Fonologia do Português e, ao final da disciplina, eles participaram de um processo de avaliação da sua aprendizagem através desse recurso e de uma avaliação da própria metodologia. Após os primeiros testes, podemos perceber que os alunos conseguiram fazer uma melhor associação entre a grafia e o fonema. Segundo alguns relatos, a aprendizagem ficou mais fácil, depois que eles escutaram a produção de determinado fonema em alguma palavra. Conclusões: Concluímos que a autonomia e a interatividade, presentes em um material digital produzido pelo professor, é um fator facilitador do processo de ensino e aprendizagem da Fonologia. Além disso, a partir dessa experiência, os futuros docentes puderam fazer uma análise acerca da presença de uma tecnologia relativamente nova, no contexto educacional. Orgão de Fomento: Universidade Federal do Pampa

Palavras-chave


Ensino, Fonologia, Novas tecnologias

Apontamentos

  • Não há apontamentos.