O Processo De Trabalho Do Assistente Social Frente às Expressões Da Violência Sexual Da População Infanto-juvenil No MunicÍpio De São Borja.

Monique Soares Vieira, Elisângela Maia Pessoa

Resumo


Introdução: O presente trabalho propõe desvelar a realidade da violência sexual na população infanto-juvenil do município de São Borja bem como analisar e refletir sobre ação profissional do Assistente Social diante deste cenário, por meio da clarificação da práxis do Serviço Social junto ao CREAS. O mesmo é fruto da reflexão proporcionada pela disciplina de Estágio Supervisionado I do Curso de Serviço Social / Unipampa, que viabiliza o conhecimento da realidade social e o processo de trabalho do Assistente Social. Este trabalho se propõe a abordar sobre as expressões da violência sexual na população infanto-juvenil encontradas no município de São Borja, bem como o papel interventivo do profissional do Serviço Social no desvendamento desta realidade assim como na sua transformação. Apresenta também características das crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual que atualmente estão em atendimento no Serviço de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. Material e Métodos: A disciplina que provoca tais discussões é a de Estágio Supervisionado I, que possui o intuito de otimizar o processo de formação profissional concebendo assim a articulação entre a teoria da academia e a prática do campo de estágio, vislumbrando desta forma alvitrar o compromisso ético político da profissão com as demandas apresentadas na prática profissional em especial o enfrentamento da violência sexual infanto-juvenil. Propõe assim atuar desde a formação dos profissionais a fim de consolidar o compromisso da categoria na construção de uma nova ordem societária, rompendo com todas as expressões de violência, desigualdade e preconceito. Resultados e Discussão: Esta interface com o Serviço Social procede no intuito de clarificar o trabalho do Assistente Social na dinâmica do enfrentamento da violência sexual no CREAS – Centro de Referência Especializado da Assistência Social, a fim de desvelar a sua atuação e a sua importância social na perspectiva de ruptura com esta cruel manifestação da questão social sinalizada pela violência sexual infanto-juvenil. Conclusões: Por fim este trabalho busca introduzir uma reflexão acerca desta realidade que assola sem distinção social, racial ou econômica crianças e adolescentes da sociedade tendo como viés a práxis profissional do Assistente Social no seu enfrentamento, buscando assim através do compromisso ético político da profissão romper com os estigmas perpetuados pela violência sexual. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


Violência Sexual, Serviço Social, Ação Profissional

Apontamentos

  • Não há apontamentos.