A Formação Do Educador De Ciências: Uma AnÁlise Das PrÁticas Educativas De EstÁgio Supervisionado Ii Das Acadêmicas De Ciências Biológicas Da Unipampa – São Gabriel.

ângela Denise Hubert Neufeld, Veridiana Pereira De Carvalho, Martha Silva Conceição, Vilmar Alves Pereira

Resumo


Introdução: Com as crescentes mudanças que a sociedade vem sofrendo nas últimas décadas, a área da educação vem apresentando a necessidade de reformular seus métodos de ensino e a abordagem de conteúdos. O ensino de Ciências em particular não foge a este contexto. O papel do educador de Ciências tem sido questionado, e vemos que este tem tentado adaptar-se para suprir as necessidades da sociedade através de um ensino qualificado. Desde sua formação, o educador de Ciências recebe estímulos para ser capaz de atualizar sempre seus tópicos de abordagem, trazendo aulas mais dialogadas para seus educandos, fazendo com que estes possam ter uma leitura de mundo mais ampla; que o aprendizado não fique meramente ligado aos conteúdos da sala de aula, e sim haja uma conexão entre o que este educando aprende e o que ele vivencia em seu cotidiano. Esta pesquisa objetiva analisar o processo de formação dos educadores de Ciências na Universidade Federal do Pampa do Campus São Gabriel-RS, e investigar como estes têm elaborado e realizado suas práticas educativas. Material e Métodos: O estudo trata de uma análise dos registros e falas das educadoras em formação observando suas experiências no Estágio Supervisionado II na rede municipal de ensino em São Gabriel. Este Estágio consiste em elaborar e realizar práticas educativas nas Escolas de Ensino Fundamental. O projeto está em andamento e divide-se em duas etapas: a primeira se propõe a recuperar a trajetória do ensino de Ciências no Brasil e suas principais abordagens metodológicas, onde se constrói a fundamentação teórica sobre esta temática; a segunda, analisa os relatórios e as reflexões sobre a docência no estágio, organizando as experiências das educadoras em formação em categorias que permitem identificar o processo de ensino e de aprendizagem. Resultados e Discussão: A pesquisa investiga as seguintes categorias: angústias, expectativas, dificuldades, diálogos com os educandos e com a educadora de ciências, metodologia, desafios cotidianos, aprendizagem e oportunidades. Pode-se observar durante as falas das educadoras em formação nervosismo diante da primeira prática educativa, e a expectativa que esta gera. Também existe uma preocupação em relação à turma, se estes educandos responderão ou não à proposta de trabalho que elas apresentam. Observa-se até o momento que a categoria que mais apresenta relatos é a de dificuldades vividas no cotidiano da escola. Estas decorrem desde situações vivenciadas em sala de aula, até o relacionamento com a educadora de Ciências da escola. Em relação à metodologia utilizada pelas educadoras em formação, vê-se um esforço em trazer novidades para as práticas educativas, realizando aulas mais dialogadas. Porém em alguns momentos observa-se uma angústia referente à estas práticas educativas expositivas dialéticas, porque em várias ocasiões elas acabam não correspondendo as expectativas do planejamento e a aula acaba retomando a roupagem tradicional. Conclusões: Observa-se claramente que existem diferenças marcantes entre os relatos de cada educadora em formação. Algumas se encontram mais preparadas para enfrentar a realidade das escolas que outras, mas percebe-se um esforço de todas em trazer aulas diferenciadas, com o intuito de deixar os tópicos de abordagem mais instigantes. Vê-se que os educandos em geral não estão acostumados a esta metodologia. No entanto, depois de apresentar esta prática dialogada, as educadoras em formação fazem com que estes se interessem pelo assunto, e estabeleçam relações com suas vivencias cotidianas. Orgão de Fomento:

Palavras-chave


ensino, Ciências, educadoras, São Gabriel

Apontamentos

  • Não há apontamentos.